Adotei dois cachorros e foram minha melhor escolha

O depoimento de hoje vem da Kelly Barradas! Ela dois peludos que são muito arteiros com histórias muito engraçadas. Eu diria que é uma linda comédia romântica, hehehe. Confira!

“Minha história com meus filhos de quatro patas, são as melhores experiências que o universo me permitiu viver e continuar vivendo. Os dois são adotados de rua, melhor escolha!

O Rucky tem hoje 15 anos de idade, um peludão que JESUS!! kkk Nosso xodó! Quando eu o escolhi, coloquei todos os irmãozinhos dele na escada para escolher, todos desceram e ele ficou chorando, falei: “vai ser esse!” kkkkk. Trouxe de madrugada, dormia com ele no chão da varanda para não fazer barulho. Ele comeu todos os pés da mesa e cadeiras, xixi no colchão, todas travessuras que um cão filhote faz kkkkk.

Ele sempre foi nosso herói e já me avisou quando a frigideira pegava fogo na cozinha, matador de barata e não para aí: pegou medo de barata por minha culpa! kkkkkk. Quando quer comer banana e voce diz o que quer e ele olha para fruteira. Ama quase todo tipo de salada, ama frutas, ama uma batata doce e jiló! kkk. Enfim, nosso menino que hoje é um idoso não sai do nosso pé. É o tempo todo conosco e um ano atrás adotei mais um: o Dyllan, meu pai eterno!!!

O Dyllan veio com todos os carrapatos e pulgas do universo e minúsculo, eu não tirava do colo kkkkkk. Eu morava em outro bairro, peguei ele e o meu mais velho ficou com minha mãe. Foi uma loucura! Cuidei, ficou um dengo e comeu todos os carregadores possíveis, chinelos até do vizinho, fones de ouvido, saco de papel higiênico, xixi no colchão, comia tudo pela frente kkkk….

Tive que mudar novamente, dessa vez para casa dos meus pais. Foi um dos dias mais dificeis da minha vida: tive que deixar meu filho com meu vizinho até organizar tudo nos meus pais e poder trazê-lo. Aqueles 15 dias foram os piores! Foram os mais dolorosos para mim e pra ele. Ele quase entrou em depressão e ficou doente, eu corri trouxe ele. Foi a melhor coisa que fiz. Cuidei novamente pela sua recuperação.

Nos primeiros dias ele chorava e uivava quando eu saia, tinha medo de ver uma caixa ou bolsa porque ele imaginava eu saindo sem volta. Foi bem dificil mas hoje, ele é meu grude! Não deixei ninguem se aproximar por ciumes (kkkkk), meu vira-lata mais feliz e pentelho que adora frutas e legumes. Quando não estamos bem ele consegue mudar o dia com atenção e brincadeiras. Uma corda pra ele é a melhor felicidade, um pano de chão é sua maior distração. Deus nos envia anjos que encaixa perfeitamente nas nossas vidas. Cuido de um como do outro. Amo os animais. Amo essa vida com eles.

Não temos riqueza, não temos condições que pudesse proporcionar algo mais valoroso, mas não falta a comida diária a água limpinha, cama limpinha e muito amor e proteção. ❤

Eu sou feliz com minha família e eles! Ainda temos uma calopsita que jura que late (ela “grita” quando chegamos em casa, imita os cachorros kkkkkk)”

Faça como a Kelly, escreva sua história pra gente! As 7 mais compartilhadas levam pra casa um super kit de petiscos Sanremo que você confere no final desse post aqui.

Banner Amigo adotar

Leave a Reply

Next ArticleTrês gatos me adotaram