Aprenda a cuidar de um animal idoso

Ah, parece que foi ontem que ele chegou aqui! Parecia uma bolinha! Era tão fofinho, arteiro, tinha os pelos brilhantes e comia como um leão, mas agora, alguns anos se passaram e a idade já começa a pesar. Já não corre como antes, não brinca como antes e parece meio triste.

Se isso esta acontecendo com você, fique com a gente e aprenda tudo sobre como cuidar de um animal idoso.

Drª Carla Berl é veterinária e diretora do Hospital Veterinário Pet Care um dos mais modernos e com completa estrutura de atendimento clínico, cirúrgico e diagnóstico para pequenos animais e nos chama atenção para alguns aspectos que vamos falar ao longo do texto.

Nessa época do ano, cães idosos tendem a sofrer mais com as madrugadas frias. A perda de massa muscular e de camada de gordura, natural do envelhecimento, faz com que sintam mais frio, e em animais com problemas articulares a dor tende a aumentar.

Sendo assim, cães acima de sete anos de idade, de todas as raças, devem ser observados de perto durante o período mais frio do ano. Uma casinha e uma caminha que proteja os cães no quintal do vento e da chuva e uma caminha e cobertor para aqueles que vivem dentro de casa e/ou apartamento devem estar sempre disponíveis.

Nós já fizemos uma matéria chamada Como Proteger os animais no inverno e nela ensinamos como fazer várias casinhas quentinhas e super confortáveis para seu cãozinho ou gatinho, afinal, cães e gatos idosos sofrem dos mesmos problemas.

Dores articulares

cat

É natural que durante o inverno os animais durmam mais, mas muitas vezes essa aparente “preguiça” pode ser sinal de dor articular, pois o fato de ficar muito tempo dormindo encolhido pode aumentar muito as dores musculares e articulares. Nesse caso o animal deixa de fazer atividades normais não por preguiça, mas porque sente dor.

Dores na coluna, no joelho, na região coxal e no cotovelo podem ser muito comuns e, em alguns casos, comprometem a qualidade de vida dos animais. Quanto mais velhinho for, maior a possibilidade de dor e desconforto. Em casos mais graves, o animal pode até ser impossibilitado de andar, subir degraus, fazer suas necessidades levantando a pata ou de se abaixar com as patas de trás.

Por isso é importante prestar muita atenção no cão velhinho e desconfiar se ele ficar muito tempo dormindo e encolhido na caminha.  Ao colocá-lo para andar, verificar se ele apresenta alguma dificuldade, arrastando os pés ou se está mancando, sinais que podem significar que ele está sentindo dor. Nesse caso, é necessário entrar em contato com o médico veterinário, pois com um exame clínico é possível definir a causa e, então, medicá-lo.

Sobre o cão idoso

old dog

Cada raça é um caso, o Pastor Alemão, Dogue Alemão e outros de raças de médio e grande portes, que geralmente vivem em quintais, sofrem muito nessa época do ano. Lembrando que eles envelhecem mais rápido e que alguns com cinco anos de idade já têm artrose e, possivelmente, dor.

Cães pequenos, como Poodle, Maltês, Yorkshire entre outros, normalmente têm dores articulares depois dos dez anos de idade, mas todos devem ser observados de perto. Já o Pinscher, Whippet, Dachshund, Fox Paulistinha e outros de pelo curto, geralmente sentem mais frio e gostam de roupinhas.

É importante deixar sempre uma opção de um lugar quentinho para o cão dormir. Para aqueles que sentem mais frio, uma roupinha quentinha pode ajudá-los a dormir melhor e acordar mais dispostos no dia seguinte.

Nos finais de semana de sol, aproveitar os dias de céu azul para atividades ao ar livre, não se esquecendo dos preventivos para pulgas carrapatos, muito comuns nessa época do ano.

Sobre o gato idoso

old cat

Os gatos já costumam passar muito tempo dormindo, então as vezes pode ser meio complicado identificar se ele esta com dor.  É importante manter as consultas com o veterinário em dia e fazer observações simples como se ele parou de subir em algum lugar que gostava de ficar, se tem evitado comer ou beber água. No caso da água e comida, é legal observar o bebedouro como falamos nesse post aqui pois pode estar sendo dolorido se abaixar muito.

A maioria dos gatos não aceita roupinha de jeito nenhum, mas há alguns que gostam. Eu não sou a favor de roupas em animais, acho que eles ficam incomodados, mas há casos de animais de pouquíssimo pelo que sofrem muito no inverno. Nesse caso alguns peludinhos até agradem pela “pelagem” extra, incluindo os gatos.

Os gatos idosos já não ligam muito pra brincar como os novinhos, mas é importante reservar um horário no seu dia para estimulá-los com alguma brincadeira. Assim como nós quando envelhecemos, os animais também precisam se exercitar.

Pressão alta

cat and dog

O aumento da população de animais idosos torna cada vez mais frequente a ocorrência de várias doenças degenerativas. Dentre elas, destaca-se a hipertensão arterial sistêmica, patologia que também acomete cães e gatos, mas muitos tutores nem imaginam.

Saber se o pet tem pressão alta não é fácil, mas é tão importante quanto saber se a pressão de uma pessoa está controlada. Em cães e gatos, ao contrário do que ocorre com os pacientes humanos, a hipertensão em geral é secundária a alguma outra doença. Em cães, relaciona-se mais comumente à doença renal crônica, hiperadrenocorticismo (doença da supra renal), obesidade e da diabetes. Em gatos, costuma estar associada à doença renal crônica, cardiopatia e ao hipertiroidismo.

Para medir a pressão de um cão ou gato, é necessário um aparelho especial, o Doppler, que amplifica o som da pulsação. Vários fatores podem interferir no resultado, como estresse, tensão, dor etc., e por isso às vezes são necessárias várias mensurações para chegar a um valor médio. Esse exame é indicado para animais com idade superior a cinco anos.

A hipertensão arterial descontrolada pode causar lesões em vários órgãos, tais como:

  • No cérebro: pode causar derrames, AVC, dor de cabeça.
  • Nos rins: pode agravar a insuficiência renal e perda de proteínas.
  • Nos olhos: pode levar ao descolamento de retina e cegueira.
  • No coração: pode levar ao aumento do coração e edema pulmonar.

Uma vez identificada a hipertensão, muitos animais podem e devem ser medicados e, com isso, os riscos de morte diminuem consideravelmente.

Mas calma, nem todo pet idoso sofre ou vai sofrer com com a hipertensão! Por isso, falamos mais uma vez, não deixe de realizar suas consultas com regularidade. O veterinário é que vai falar sobre a necessidade desse exame ou não.

Ter um animal idoso em casa não tem nada de ruim ou complicado. É puramente a vida acontecendo e seguindo seu rumo!

Eles são mais tranquilos e extremamente amorosos. Brincam também, só que em um ritmo mais lento.

São exatamente como nós seremos um dia. Alguns vão chegar a certa idade e terão problemas auditivos, seus dentes poderão cair, seus pelos ficarão ralos e meio acinzentados e outros bem branquinhos. Vão ter suas manias, como de dormir em um determinado lugar ou pegar aquele sol da manhã sempre no mesmo horário. Se identificou? Seremos todos assim.

Fizemos uma matéria bem bacana sobre como é adotar um animal adulto ou idoso aqui e se for relembrar verá que não existem tabus e não tem nada de complicado! Temos até um lindo depoimento da Natalia Kelbert, onde ela relata as delícias de adotar uma gatinha já adulta. Indo conferir vão ver que realmente a Rabisca é um amor!

Vamos respeitar nossos idosinhos sejam humanos ou peludinhos! Vamos dar todo o respeito e dignidade à aquele que sempre nos fizeram tão felizes!

Não abandone seu melhor amigo quando ele envelhecer! Não o deixe na rua a própria sorte e nem o deposite em um abrigo. Não são objetos! São seres vivos como eu e você! Se fizer isso a dor com a distância e separação de suas coisas, sua casa, mas principalmente sua, irá acelerar sua morte! Vão entrar em depressão e definhar até irem para o céu dos peludinhos. Se não pode viver com seu peludo até seu fim, faça um favor, um favor até mesmo para você, compre uma pelúcia.

Vou deixá-los agora com esse vídeo maravilhoso do Igor Ache e fiquem livres para se emocionar! ❤

Espero que tenham gostado do nosso post de hoje!

Tem um peludinho idoso aí? Deixe suas dúvidas e depoimento nos comentários, vamos adorar ler!

Semana que vem a gente volta com mais dicas e cuidados para vocês, até lá! 🐾🐾

 Banner Amigo adotar

 

Leave a Reply

10 Comentários

  1. Nossa gata, Nina já está com 15 anos e meio. Ela faz acupuntura quinzenalmente por conta de um problema de coluna… Também tivemos que mudar um pouco a rotina da casa pra se adaptar a ela.

    • Fabiana Xavier

      Nina delicinha com 15 anos e meio!! Essas mudanças são muito comuns e vão acontecendo gradativamente de acordo com a necessidade. Mas aposto que Nina ainda traz muita alegria para esse lar!
      Abraços!!!

      • Sim, ela trás muitas alegrias e não desgruda da gente e ne a gente dela…rs Ela já tinha uma irmanzinha, a Bella, que vocês já publicaram na seção “amigos para sempre”… a algumas semanas atrás, ela ganhou mais uma irmãzinha, a Pepita, também resgatada. O importante é que ela esta envelhecendo, esta mais “devagar” mas fazendo parte da nossa família e não corre o risco de se ver abandonada como estamos acostumados a ver quando os animais envelhecem. Amor sim, abandonar jamais.

  2. Pingback: Amigo Não se CompraEutanásia animal, quando a decisão vem do coração

  3. Marcos

    Tive uma gata que peguei da rua quando eu tinha 16 anos de idade. Ela morreu ano passado, com 19 anos. E nós últimos 4 anos de vida dela, ela virou doente renal crônica. Eu tinha que fazer soro subcutâneo nela. Começou com uma aplicação a cada 15 dias, até que chegou a aplicações diárias. Apesar da tristeza de vê-la piorar, perder peso, foram anos onde participei mais da vida dela, fiquei mais tempo junto dela. Foi triste perdê-la, mas fico muito feliz de ter participado dessa fase final da vida dela. Sei que ela teve todo o conforto que alguém poderia dar a ela. Ela era brava e gostava de ficar sozinha, mas nessa fase final, ela ficou muito mansinha e vinha de noite subir na minha cama e dormia com a cabeça apoiada no meu braço. :-)

    • Fabiana Xavier

      Que lindo Marcos!
      Não há barreias que o amor puro e verdadeiro não derrube!
      Tenho certeza que ela sempre te amou, mas assim como nós, os animais tem sua própria forma de demonstrar o amor.
      Coisa boa é ter quem a gente ama nos momentos difíceis de nova vida e ter feito a passagem dela sabendo que você fez tudo que podia por ela, nossa… Sem palavras!!
      Você também ganhou um lugarzinho especial no céu!
      Abraços!

  4. Pingback: H1N1: gatos e cães podem contrair essa doença?

  5. Pingback: Racismo e preconceito no mundo animal!

  6. Pingback: Cachorros idosos precisam de cuidados especiais

Next ArticleEutanásia animal, você sabe a hora certa de dizer sim?