Bichos são antidepressivos

Muita gente acha bonitinho ter um bichinho, são engraçadinhos, fofinhos, alegram o ambiente e nos fazem companhia, mas o que muitas pessoas não percebem é como eles melhoram nossa qualidade de vida e como podem ser um ótimo antidepressivo. 

Muitas pessoas têm bichos em casa mas vivem numa correria tão grande que não percebem as sutilezas que os peludinhos podem nos trazer, são antidepressivos com certeza.

Vejam esse trecho que foi exibido no Jornal Nacional.

É um resumão da história do gato Bob e como ele mudou a vida desse humano de estimação. Eu não li o livro, mas quem leu disse que é emocionante! Os gatos são ótimos companheiros! Aqueles ronrons dominam nosso ser e nos enchem de alegria e amor.

Quem mora sozinho sabe como é chato chegar em casa e não ter ninguém pra conversar, ninguém o esperando, dá até desânimo de cozinhar. É muito fácil ficar depressivo vivendo assim.

Em contrapartida, quando se tem um gatinho o esperando em casa, você sabe que precisa ir pra casa pois tem alguém o esperando, alguém que depende de você. E é uma alegria chegar em casa e ter papel picado, alguma coisa fora do lugar, alguém pra você brigar, conversar e rir das artes, caras e bocas que eles fazem. Esses momentos não abrem espaço para uma depressão, ou reduzem muito as possibilidades.

Ao levar seu cachorro para passear (sabe, aquele cocozinho matinal) você não só vai batendo um papo descontraído com seu cachorro, como já está fazendo um ótimo exercício pois caminhar por 40 minutos diariamente melhora os seguintes aspectos:

  • Melhora a circulação pois há uma redução na pressão arterial que dura 24h depois do término do exercício;
  • Deixa o pulmão mais eficiente. As trocas gasosas que ocorrem no pulmão durante a caminhada fazem com que uma quantidade maior de impurezas saia do pulmão, deixando-o mais livre de catarros e poeiras. Além disso pode ajudar também a dilatar os brônquios e prevenir algumas inflamações nas vias aéreas como bronquite, por exemplo;
  • Combate a osteoporose. O impacto dos pés com o chão tem efeito benéfico aos ossos. Esse estímulo facilita a absorção de cálcio, deixando os ossos mais resistentes e menos propensos a sofrerem com a osteoporose;
  • Afasta a depressão. Durante a caminhada, nosso corpo libera uma quantidade maior de endorfina, hormônio responsável pela sensação de alegria e relaxamento;
  • Deixa o cérebro saudável. Os estímulos que recebemos quando caminhamos aumenta a nossa coordenação e fazem com que nosso cérebro seja capaz de responder a cada vez mais estímulos, sejam eles visuais, táteis, sonoros ou olfativos;
  • Reduz a sonolência. A caminhada durante o dia faz com que o nosso corpo tenha um pico na produção de substâncias estimulantes, como a adrenalina e ainda melhora a qualidade do sono de noite;
  • Reduz a vontade de comer. A caminhada libera hormônios, como a endorfina, que relaxam e combatem o estresse, efeito que muitas pessoas buscam compulsivamente na comida;
  • Protege contra derrames e infartos. Os vasos sanguíneos ficam mais elásticos e mais propícios a se dilatarem quando há alguma obstrução. Isso impede que as artérias parem de transportar sangue ou entupam, além disso, a caminhada também regula os níveis de colesterol no corpo.

Uma inocente caminhada melhora seu dia! E isso independe de quem mora sozinho ou em uma casa cheia de pessoas. Nos dois casos nos faz bem. Veja, se você mora sozinho entram todas aquelas questões que citei acima, se você mora numa casa muito cheia, as vezes precisa ficar um pouco sozinho, se ouvindo, só sentindo o silêncio. Esses momentos de caminhada são ótimo para você se dedicar a você!

Ter um bichinho em casa, é claro, traz responsabilidades. É preciso alimentar, dar atenção, carinho, brincar, levar para passear (no caso dos cachorros), levar ao veterinário para as consultas de rotinas, enfim, tem seu trabalho. Mas o retorno emocional é muito grande! Podemos confiar completamente, não exigem nada em troca e nos dão amor infinito.

Existem diversas linhas terapêuticas onde usam cães em hospitais, principalmente na área infantil pois já foi constatado que a presença desses animais melhora a qualidade do tratamento das crianças. É um momento onde elas podem esquecer aquele ambiente frio, dolorido do qual ninguém gosta né?

Existem uns abrigos de idosos que usam cães e gatos para melhorar a qualidade de vida deles. Eles se revesam no cuidado com o animal, lembrando dos horários da alimentação, fazem carinho, caminham, enfim, os animais fazem a companhia que muitas vezes a família não faz. Fora que, existe uma troca de carinho muito grande e isso traz muito alegria para um lugar que muitas vezes é triste.

Animais com certeza melhoram nossa qualidade de vida fisiológica e espiritual.

Você já passou por algum momento assim, onde seu bichinho te ajudou a passar por alguma situação difícil? Conta pra gente aqui nos comentários!

Espero que tenham gostado do post de hoje!

Semana que vem a gente volta com mais dicas e cuidados pra vocês, até lá! 😉

 Banner Amigo adotar

Leave a Reply

1 Comentário

  1. Pingback: 15 Mitos e verdades sobre cães e gatos

Next ArticleSobre saber deixar ir embora