Clark: o gatinho que teve seu mundo salvo

“Há exatamente um ano, eu saía de casa para descobrir de onde estava vindo um desesperado choro felino. Ao chegar num beco ao lado do prédio onde moro, encontrei um pequeno filhote de aproximadamente 2 meses de idade miando sem parar. Depois de convencê-lo de que a minha aproximação era amigável através de um pouco de ração, consegui segurá-lo. O pequeno gatinho estava assustadoramente magro e cheio de pulgas. Quando levei-o à minha casa e ele viu ração e água em abundância, comeu desesperadamente como se não tivesse aquilo há dias.

Dois dias depois fomos ao veterinário, e o médico ficou abismado por ele não estar com febre. Disse que por estar desnutrido e pela quantidade de vermes que tinha, ele não sobreviveria por mais um dia se não tivesse sido resgatado.

Clark no dia em que foi resgatado, ainda pequeno e magrinhoO pequeno sofredor foi vermifugado, tratado, e logo começou a recuperar suas forças.

Hoje, um ano após o resgate que salvou sua vida, Clark pesa 5 kg e se sente o macho dominante da casa.

Resgatar um animal que vive na rua pode não salvar o mundo, mas certamente salva o pequeno mundo dele. Faça a sua parte.”

Silas Guilherme

 

Gostou da história? Conheça os peludos que esperam pela mesma sorte de ganhar um lar.

 

Leave a Reply

1 Comentário

  1. Glaucia

    Que lindo! Minha historia é parecida com a sua, só muda que no meu caso eram três gatos, e eu já tinha uma em casa, estavam desnutridos e com sarna, despejados dentro de um bueiro.
    Levei para casa, tratei deles, um foi doado e os outros dois ficaram e agora em dezembro fazem um ano. Hj sou mt feliz com meus trigatos.

Next ArticleAnimais em condomínios: pode?