Conheça tudo sobre obesidade animal

Coisa gostosa é um filhotinho de gato ou cachorro! São tão delicados, engraçadinhos, fofinhos, difícil resistir! Sem contar que ter aquela coisinha tão pequenina nas mãos te faz sentir tão importante! É nosso dever proteger, mimar, dar carinho, brincar e alimentar!

E é sobre a alimentação que vamos falar hoje, na verdade, sobre como a má alimentação pode levar a obesidade e causar danos a saúde do animal.

Engana-se quem pensa que somente os humanos podem sofrer de sobrepeso ou obesidade. Os animais também podem passar por essa situação, mas existem diversas coisas que você pode fazer para impedir que seu pequeno sofra.

Informe-se

gatoEsse grandão aí da foto é o Pablito. Quando ele nasceu tinha o mesmo tamanho de qualquer outro gatinho bebê, no entanto ele era um pouquinho diferente. Não miava, era muito carinhoso mas ao mesmo tempo medrosinho. Lembro que ele tinha outros três irmãos e ficavam numa caixinha de papelão. Ele foi o último a sair da caixinha, não gostava de brincar e correr nem pensar! Mas ele sempre foi tão preguiçoso que nem uma bolinha com penas animava elezinho. Resultado? Foi ficando gordinho e a gente achando bonitinho. O gordinho foi ficando gordão, obeso e chegou a 13 quilos!

Um belo dia a gente se deu conta que ele não estava do tamanho normal de um gato. O veterinário que o acompanhava nunca falou nada sobre sobrepeso e os exames sempre foram bons. Ele realmente é muito grande, tem aproximadamente 65cm mas mesmo assim 13 quilos é muito para um gato.

Trocamos de veterinário e começamos uma luta. Se você já fez dieta imagina como é! Ele atualmente esta com 9 quilos e precisa perder mais 3 quilos. Mas gente, é muito difícil!

Eu fiz questão de deixar esse depoimento para que vocês vejam que não estão sozinhos!

Em 2002 as doutoras Márcia Jericó e Karin Sheffer estudaram 648 cães na cidade de São Paulo e constataram que 16,5% eram obesos. Em 2011 a ABINPET (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação) destacou que tínhamos no país cerca de 35,7 milhões de cães e 19,8 milhões de gatos.

Apesar de não termos um dado específico sobre a população animal em sobrepeso no país, estima-se que 30% dos cães sofrem de obesidade e cerca de 25% dos gatos sofrem da mesma doença. É muita coisa não?

Obesidade

A obesidade é por definição acúmulo excessivo de gordura corporal, não confunda com inchaço ou retenção de líquidos. Seu peludinho pode estar um pouco acima do peso não por gordura mas também por outros fatores como hipotiroidismo.

É importantíssimo que você vá á todas as consultas periódicas com seu veterinário de confiança e pese seu pequeno pelo menos uma vez ao mês.

Se seu pet for de porte pequeno, para pesar em casa é simples:

Primeiro você deve se pesar sozinho e anotar o peso. Depois se pese com seu pet no colo e anote o resultado. Para saber o peso do seu pequeno, basta subtrair o seu peso sozinho com o peso que deu com seu pequeno no colo. Gostou né?

Os animais podem sofrer de obesidade  fisiológica ou patológica.

Obesidade fisiológica é adquirida devido a alimentos impróprios para seu consumo, excesso de alimento e falta de atividades físicas.

Obesidade patológica são as disfunções hormonais e deve-se incluir a esse fator também a obesidade por estresse, muito comum a animais que ficam muito tempo sozinhos e acabam ficando carentes por atenção.

Como evitar a obesidade

cat

Eu sei que é difícil de aceitar, mas o responsável pela obesidade do seu peludinho é sua! Assim como acontece com a grande maioria das pessoas, engordar é facílimo mas emagrecer muito difícil. Por isso é mais fácil prevenir a doença do que emagrecer depois.

Listamos aqui algumas coisas que você precisa fazer para evitar que seu peludinho engorde e chegue a obesidade:

  • Vá ao veterinário com frequência e mantenha todos os exames e vacinas em dia.
  • Converse com o veterinário sobre a melhor ração para o biotipo do seu animal. O peso correto vai variar de acordo com a raça e tamanho dele também. Existem muitos tipos de ração: light, diet, para animais com sobrepeso, obesos, castrados, filhotes, com alergia, com problema renal e somente o médico especialista vai poder definir com exatidão qual a melhor para o seu peludinho.
  • Estimule seu pet a se exercitar. Passeie com seu cachorro ao menos duas vezes ao dia. Estimule o gato a correr atrás de bolinhas ou penas. Mas atenção, respeite a condição física do seu animal, não vá fazer uma caminhada de uma hora sabendo que ele só suporta 30 minutos.
  • Respeite a quantidade de ração diária. A ração é o alimento mais completo que existe para o animal, ele não precisa de outros tipos de alimentos para suprir suas necessidades. Eu sei que todo mundo adora dar um petisco, mas se atente as quantidades e na dúvida consulte o veterinário.
  • Não ofereça seu alimento à ele, salvo quando o veterinário nutrólogo indicar. Cães e gatos não precisam comer pão ou biscoitos. Não devem comer macarrão, arroz e feijão. Nós precisamos dos nutrientes desses alimentos, eles não. Como já dissemos, a ração é completa em nutrientes, tem tudo o que eles precisam. Oferecendo a quantidade correta diária, não ficarão com fome.

Os perigos da obesidade

Essa doença é multifatorial, mas os problemas acarretados por ela são quase sempre os mesmos:

  • Osteoartrite (Artrite Degenerativa)
  • Resistência à insulina
  • Diabetes
  • Pressão Alta
  • Doenças Cardíacas e Respiratórias
  • Dano do Ligamento Cruzado Cranial
  • Doença Renal
  • Muitas formas de Câncer
  • Diminuição da expectativa de vida

Como podem ver, essa é uma doença séria e precisa de atenção. Não é uma questão de estética e ter um animal bonitinho, é saúde!

Veja a tabela a seguir e confira se seu peludinho esta abaixo ou acima do peso ideal:

imc animal 1

Legenda para as observações dos círculos:

Muito Magro: Recomenda-se consultar o médico veterinário para determinar o motivo do baixo peso (dieta inadequada, doença, parasitas intestinais, etc).

Magro: Verifique se a dieta e quantidade diária do alimento são adequadas para o animal e seu modo de vida. Diversas razões podem estar na origem dessa condição corporal. Consulte o médico veterinário para avaliar a saúde do animal.

Peso ideal: Parabéns! O seu animal tem o peso ideal. Bastará verificar se a dieta é indicada para sua idade, tamanho (tratando-se de um cão) e em certos casos para a raça, de forma a corresponder especialmente as suas necessidades.

Excesso de peso: Atenção… É aconselhável iniciar um programa de emagrecimento. Nesta fase o excesso de peso do animal pode começar a ter efeitos sobre a sua saúde… Para ter uma noção mais clara: no homem  corresponde ao aumento do peso ideal 75kg para 90kg!

Acentuadamente obeso: Se o seu animal apresentar essa silhueta esta obeso! O equivalente no homem será passar dos 75kg para os 105kg. A expectativa de vida diminui e existem riscos para a saúde relacionados com esse nível de obesidade. É fundamental uma dieta de emagrecimento. Consulte o médico veterinário do seu animal.

Essa tabela acima serve tanto para cães como para gatos. Observe seu pequeno, veja se ele apresenta uma fome fora do normal, se por acaso se exercita pouco, se passa muito tempo deitado. Isso pode ser sinal de alguma doença e muitas vezes já é a obesidade o impedindo de realizar alguma atividade.

A obesidade pode atingir todos os animais, de todas as raças. Mas existem algumas raças de cães que já são pré dispostas a sofrerem desse problema, são elas:

  • Labrador Retriever
  • Beagle
  • Bulldog Inglês
  • Cocker Spaniel
  • Golden Retriever
  • Dachshund
  • Basset Hound
  • Pug
  • Schnauzer
  • Rottweiler
  • Bernese

A predisposição dessas raças relaciona-se a fatores genéticos ligados ao comportamento alimentar e ao gasto energético, principalmente. Cães da raça Labrador, por exemplo, podem apresentar menor eficiência no controle do apetite, e por isso tendência em comer em excesso e com voracidade. Além disso, essa raça apresenta naturalmente maior proporção de massa gorda em relação à massa magra (musculatura), o que determina menor gasto energético e portanto maior predisposição à obesidade.

Não há relatos de predisposição à obesidade entre as raças de gatos.

Como combater a obesidade

dog

Se seu animal é obeso, é bem provável que você também tenha uma vida desregrada, não pratique exercícios físicos e nem cuide muito de sua alimentação. Eu disse bem provável, não é regra. No entanto uma vez comprovado que seu pequeno está acima do peso e precisa emagrecer, algumas coisas precisam mudar:

  • No caso dos gatos, coloque sua comida e água em lugares mais altos para forçá-lo a subir.
  • Troque a ração por uma menos calórica e que contenha os nutrientes necessários para essa nova fase. Seu veterinário vai te ajudar com indicações de marcas adequadas.
  • Corte a alimentação extra, como iogurtes, pão, comida de panela e tudo o que você comia e dividia com ele.
  • Estimule a prática de exercícios físicos. Praticar exercícios não é deixar seu cachorro na praça correndo atrás de pombo, é preciso caminhar e/ou correr com função de queimar calorias. Lembrando sempre de respeitar a atual situação de saúde dele.
  • No caso dos gatos que não dá pra sair de casa, é preciso se mover. Brinque por uns 30 minutos de caçada com ele, estimule que corra atrás de você. Use petecas, bolas, ratos e tudo o que estiver a sua disposição.
  • Divida a ração ao longo do dia. Se você colocar tudo de uma vez, eles vão comer tudo na hora. Fracione, vão ficar com a sensação que sempre tem comida e devem sentir menos fome.
  • Estimule que beba bastante água. Coloque pedras de gelo na água, além de refrescar vai estimular uma brincadeira saudável.
  • Siga a risca o programa de emagrecimento estipulado pelo veterinário.
  • Pese sempre que possível para acompanhar a perda de peso.
  • Mantenha a dieta, mesmo depois de obtido o peso ideal.

Combater a obesidade não é estética, é saúde! Conheça bem seu peludinho, faça carinho apalpando, observe como ele esta andando e veja se a cintura sumiu. Cuide bem daquele quem sempre cuidará de você com muito amor e carinho!

Quanto a você, se cuide também! Tente se exercitar ao menos três vezes por semana por 40 minutos. Evite excesso de gordura e doces. Dê preferência a frutas, legumes e verduras. Não fume e controle a bebida alcoólica. Leve a vida de forma mais saudável você também!

E aí, gostou do nosso post? Deixe suas dúvidas e experiências nos comentários. Semana que vem a gente volta com mais dicas e cuidados pra vocês, até lá! 🐩🐱

 

Fontes:

  • https://caminhacaoatividadeanimal.wordpress.com/2014/10/14/obesidade-canina/
  • http://www.petmasteronline.com.br/index.php/materias/33-c%C3%A3es-e-gatos-sofrem-com-a-obesidade.html
  • http://www.isfoundation.com/pt-br/news/obesidade-em-animais-de-estima%C3%A7%C3%A3o
  • http://www.anda.jor.br/18/04/2014/obesidade-animais-domesticos
  • http://idmedpet.com.br/saude-de-a-z-caes-e-gatos/obesidade-em-animais-de-estimacao-saiba-como-identifica-la.html

 Banner Amigo adotar

Next Article10 passos para deixar seu cachorro mais feliz