Já vacinou seu cachorro? Veja aqui as primeiras vacinas que você deve dar

cachorro-doente-saude-7864

Assim como nós precisamos tomar uma série de vacinas quando nascemos, nossos peludos caninos e felinos também precisam! Mas hoje vamos focar apenas nos cães, ok?

Segue uma tabela das principais vacinas que você deve dar ao seu cachorrinho nos primeiros meses de vida:

vacinacao_caes

Algumas doenças são muito graves e podem levar o animal a morte, outras doenças podem causar danos irreversíveis até na mobilidade. As vacinas entram justamente aí, protegem seus pets e os mantêm saudáveis e felizes.

Vamos conhecer aqui algumas doenças.

Cinomose

A cinomose é transmitida pelo vírus CDV (Canine Distemper Virus), atinge com frequência os cães jovens ou idosos que por algum motivo não foram vacinados nas primeiras semanas de vida.
A doença é transmitida por contato direto com outro animal infectado, através de um espirro, muco nasal ou até mesmo por contato com objeto cujo outro animal portador do vírus tocou.
A cura da doença gera alguns debates, mas maioria dos veterinários concorda que pouco se pode fazer em estágios avançados. Nos casos iniciais é feito um controle através de medicamentos específicos, mas não se chega a cura.

A doença atinge o sistema imunológico do animal, dificultando assim o diagnóstico pois podem a princípio ser confundido com gripes ou uma simples indisposição.

Os principais sintomas são:

  • Febre
  • Secreção ocular e nasal
  • Vômito
  • Diarreia
  • Perda de apetite

Evoluindo para o sistema nervoso pode haver:

  • Tique nervoso
  • Espasmo muscular
  • Convulções
  • Coma
  • Óbito

Vale lembrar que esses sintomas podem não seguir uma ordem, tanto pode pular uma etapa, quando passar por todas. Isso vai depender de como está o sistema imunológico do cão naquele momento, pois esse vírus é um oportunista e vai agir justamente onde o animal se encontra mais frágil.

Raiva

A raiva é uma doença infecciosa que afeta o cérebro e a medula espinal e pode se desenvolver em todos os mamíferos, incluindo os seres humanos.

Ela é transmitida através de contato direto, normalmente por uma mordida de um animal contaminado, mas a transmissão pode ocorrer também através de um arranhão ou contato de uma ferida ou mucosa de um animal para outro.

99% dos casos não tem cura por isso é importantíssimo a vacina!

Os cães de rua estão mais sucetíveis a se contaminar por essa doença pela facilidade em contato com outro animal contaminado ou por brigas de território, mas como não são somente os cães que transmitem essa doença, pessoas que tem muito contato com morcegos, ratos, esquilos, hamsters, coelhos, gambás e porquinhos-da-índia precisam ficar atentos.

Infelizmente os sintomas são tudo que temos até o momento no diagnóstico da doença. Existem alguns exames de sangue mas não são promissores. A confirmação da raiva só é possível após a morte do animal passando o cérebro por análises microscópicas.

Principais sintomas da Raiva canina:

  • Salivação excessiva (hipersalivação) ou saliva espumosa;
  • Alterações de comportamento, timidez incomum ou agressão;
  • Febre;
  • Convulsões;
  • Hidrofobia  (horror à água);
  • Aerofagia (sensação de falta de ar ou “estrangulamento”);
  • Incapacidade de engolir;
  • Mudança no tom da pelagem;
  • Falta de coordenação muscular;
  • Excitabilidade excessiva;
  • Irritabilidade constante, ou mudanças de atitudes e comportamento;
  • Paralisia na mandíbula e laringe;
  • Levando a seguir a um quadro de paralisia.

Existem 3 tipos de raiva:

Raiva furiosa: é o tipo mais comum de raiva, no início o cachorro fica quieto e triste por uns 3 dias. Uma das principais características é a mudança de comportamento. O animal fica se escondendo, procura o escuro e não responde aos donos. Depois ficam extremamente elétricos. Cavam o chão, latem e mordem sem fundamento. Em geral os cachorros não comem, e atenção: procuram água e não conseguem beber e salivam bastante. Na próxima fase da doença eles ficam muito irritados. No estágio final, o cachorro tem paralisia de laringe e faringe com salivação excessiva. Depois de aproximadamente uns 4 dias chegam a óbito.

Raiva Muda: no princípio tem os mesmos sintomas da raiva furiosa mas depois ficam sonolentos, ao contrario da raiva furiosa, não ficam elétricos nem hiperativos mas sim extremamente calmos. Com a evolução da doença logo se chega a paralisia. Um sintoma muito comum que pode ser observado é o queixo, fica com aspecto de caído e cão fica com a boca aberta o tempo todo. Os sintomas evoluem até o óbito do animal.

Raiva Intestinal: é muito rara e o animal não tem paralisia  nem fica agressivo, mas apresenta vômito, cólicas e gastroenterite hemorrágica. Todo o processo é muito rápido e o cachorro morre em uns 3 dias

 LeptospiroseVacinação-dos-cãe4

A leptospirose também conhecida como doença do xixi do rato, pode contaminar cães, gatos e até os seres humanos. É uma doença gravíssima que pode levar qualquer contaminado a morte.

A contaminação se dá quando o animal entra em contato com a urina do rato. Alguns roedores gostam muito de ração de animais domésticos, por isso é muito importante a higiene diária dos locais onde o alimento do animal se encontra. Uma dica é utilizar comedouros que não fiquem diretamente no chão, mas sempre respeitando o tamanho do animal. É que no alto dificulta do rato roer e urinar no alimento. Esse mesmo cuidado deve ser dado aos sacos de ração. Devemos sempre guardar em locais seco, fresco e bem fechados.

Não ande e não deixe seu cachorro em contato com poças d`água sujas e evite sair com seu cão em dias de chuva.

A incubação da doença gira em torno de uma semana.

Os sintomas mais visíveis são:

  • Falta de apetite
  • Urina marrom escura
  • Vômito
  • Desidratação
  • Prostração
  • Urinar em excesso
  • Febre
  • Mucosas amareladas nos olhos, gengiva e etc

O diagnóstico se dá após exame clínico, com exames laboratoriais, normalmente sangue e urina.

O tratamento é feito de acordo com o estado do animal no momento. Escolha um veterinário de confiança o quanto antes suspeitar de algum dos sintomas citados acima.

Proteja seu cachorro, não deixe que ande em água parada de chuvas, próximo a bueiros, cuide do local onde fica seu alimento e tiver muito lixo próximo a sua casa, notifique o órgão responsável de sua cidade pois pode haver foco de ratos e o mais importante, mantenha as vacinas do seu animal em dia.

Bordetella Bronchiseptica

Também conhecida como Tosse de Cannis, consiste numa forte tosse seca e pode levar a broncopneumonia e em alguns casos, a morte. Ela pode ser transmitida por dois vírus, Parainfluienza e Adenovírus e uma bactéria, Bordetella Bronchiseptica onde podem agir de forma isolada ou juntos.

O contágio de dá pelo ar com espirros ou tosse de um animal contaminado, normalmente em locais onde há vários animais e espalha-se muito rápido.

Sintomas:

  • Tosse intensa e seca
  • Espirros
  • Náusea
  • Vômito
  • Febre
  • Corrimento nasal e ocular
  • Perda de apetite
  • Os sintomas começam 3 a 5 dias após a infecção podendo permanecer durante 3 semanas ou mais.

O diagnóstico é não é muito fácil pois os sintomas no início se parecem com uma gripe comum. Normalmente o veterinário vai suspeitar pelo local onde o cão vive. Essa tosse é mais comum em canis, pet shops e abrigos.

Existe uma predisposição maior nos meses frios, por isso, muito atenção.

O tratamento será feito através de xaropes, antibióticos e antiinflamatórios de acordo a gravidade. O animal contaminado deverá ficar isolado sedo protegido do frio, vento e umidade.

O comum é essa doença aparecer em locais com vários cachorros, mas isso não significa que você que tem apenas um em casa esteja livre dessa enfermidade, por isso a importância em se manter as vacinas em dia.

Giardíase

A giardíase é uma doença comum nos cães mas que pode acometer os humanos também. É uma das principais doenças intestinais.

A transmissão se dá após a ingestão dos cistos da giárdia através de água, comida ou fezes de animais contaminados. Esses cistos são bastante resistentes e sobrevivem por longos períodos em ambientes úmidos e frios. O hospedeiro se infecta ingerindo os cistos, que se rompem no intestino após a exposição ao ácido gástrico e às enzimas pancreáticas.

Os sintomas comuns são:

  • Fezes moles
  • Odor fétido
  • Diarréia com dor abdominal (em alguns casos)
  • Vômito
  • Cansaço
  • Falta de apetite
  • Perda de peso
  • Anemia (em casos mais graves)

O diagnóstico é simples, são colhidas três amostras de fezes em três dias diferentes na mesma semana e após encontrados cistos da Giárdia são aplicados os medicamentos para a eliminação dos mesmos.

É comum o animal ter uma recaída, por isso a importância da higiene no local com água sanitária, cloro ou outro bactericida.

Das doenças mais complexas de serem tratadas às mais simples, o importante é você manter seu animal sempre vacinado e garantir a saúde dele e de toda sua família!

 

cachorros-e-crianças-3

Não permita que seu peludinho sofra. Não sofra também, vacine!

E aí, gostaram? Ficaram com alguma dúvida? Escreva pra gente!

Semana que vem a gente volta com mais dicas e cuidados pra vocês, até lá!

 

Fontes:

 

 

 

 

Next ArticleConheça 25 petiscos naturais que você pode oferecer ao seu cão