Como fazer uma graninha extra hospedando animais em sua casa

Que tal hospedar um bichinho em casa e ainda ganhar uma graninha extra? Parece bom né? Se você ama os animais e precisa fazer uma renda extra, nós encontramos a solução para você!

Recentemente conheci o site PetRoomie, idealizado pela brasileira Monique Corrêa. Trata-se de uma plataforma onde as pessoas podem oferecer suas casas para hospedar… cães e gatos! Monique tem um exemplo da própria irmã para mostrar como o site funciona:

“Minha irmã tem 4 cachorros e uma gata e ela usa a PetRoomie. Foi a primeira vez que o cãozinho não tentou fugir durante as viagens dela, pois o anfitrião fazia até massagem no cachorro! A gatinha, que ficou em outra casa, teve dificuldades de adaptação e ganhou até um arranhador enorme para se sentir mais à vontade. Isso pra ficar uns 5 dias! Ou seja, quem se oferece pra anfitrião faz mais por amor do que por dinheiro mesmo.”

PetRoomie

Na PetRoomie tem amantes de animais oferendo seus serviços como anfitrião, ou seja, abrindo as portas de sua casa e tem petsitter (babás de animais), para o caso de você precisar viajar ou se ausentar por conta do trabalho. Os petsitters vão à sua casa e fazem companhia para seus filhotes peludos.

E você pode deixar seu bichinho com uma dessas pessoas quando sair de férias, ou pode também ser uma dessas pessoas que hospeda animais! E é aí que entra a parte da graninha extra.

As vantagens de ser um anfitrião

Além de ser uma renda extra, hospedar um cão ou gato temporariamente é uma ótima maneira de levantar o astral se você estiver numa fase em que se sente sozinho ou desanimado. Ou se você gostaria de ter um animal mas viaja muito, pode ser um anfitrião nos momentos em que estiver em casa, entre uma viagem e outra.

Ou então, se você pensa em ter um bichinho mas ainda está inseguro, esta pode ser a chance de fazer um teste! E quem sabe um dia encher a casa de bichos, se encher de carinho e ter um companheiro permanente pra chamar de seu. Quer um exemplo?

Pessoas que nunca conviveram com gatos e por esse motivo ficam com a crença absurda que são animais traiçoeiros, que gatos não amam os donos, enfim, depois de dar abrigo por um período acabam vendo que não é nada disso. Que gatos e cachorros são todos iguais quando se trata de amor! Claro, que cães e gatos tem características diferentes e no dia a dia há quem prefira um e não outro, mas não dá para discriminar, né? Segundo a Monique, muitas pessoas estão adotando gatos pela primeira vez depois de passar por essa experiência.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Se você tem crianças em casa, mais um grande motivo: elas vão aprender a lidar e respeitar outros seres vivos, mesmo que não tenham animais de estimação permanentemente. Ou caso você tenha uma criança em casa ou sempre pensou em adotar um peludinho mas ficou na dúvida se deveria ou não, essa é uma mega oportunidade para ver como todos se adaptam a essa realidade.

A flexibilidade é total: você pode abrir sua casa para apenas um fim-de-semana ou por alguns meses. Também dá para visitar a casa do bichinho, no caso do petsitter que explicamos acima.

Outra vantagem é saber que está deixando um animalzinho mais feliz, porque foge ao impessoal da maioria dos hotéis. E também tem a possibilidade de cuidar temporariamente de um bichinho resgatado das ruas, mas vou deixar pra falar disso mais adiante.

Isso é economia colaborativa , aproxima as pessoas para se ajudarem, e é muito bacana! É mais do que dinheiro, é amor aos animais, amor ao próximo!

 

Oferecendo seus serviços aos peludos

Você pode se cadastrar no site para oferecer hospedagem na sua casa ou pode oferecer seu serviço como babá de animais (petsitter). No primeiro caso, você recebe o bichinho por alguns dias ou semanas, e no segundo você vai à casa do cão ou gato e fica por um tempo que é combinado entre as partes. Nesse período o petsitter dá o alimento ao animal, troca a areia ou tapete higiênico, água, brinca um pouco pra ele não ficar entediado, faz um carinho e depois vai embora. Tudo simples!

Os valores das diárias são estipulados pelo anfitrião, mas variam bastante conforme o tipo de hospedagem, se é visita ou pernoite, conforme a região etc. Em média, os preços giram em torno de R$20,00 a R$100,00. O pagamento é feito diretamente para a PetRoomie e o anfitrião recebe já no check-in do animal.  É feito dessa forma porque as vezes o anfitrião quer comprar um mimo para o animal, pode acontecer de o animal não quer comer aí ele compra uma ração especial. “Certa vez um anfitrião notou que o cachorro estava com uma infecção no ouvido, mas os donos estavam na Europa  e iam voltar em 15 dias. O anfitrião avisou o dono, levou o cãozinho ao veterinário e comprou a medicação. Deu toda a assistência necessária ao cachorrinho. Ele só guardou as notas e depois o donos o reembolsaram quando voltaram. Isso é confiança, né?” conta ela.

Ah, e qualquer pessoa que goste de animais e tenha mais de 18 anos pode oferecer esse serviço.

 

Recebendo o bichinho

A página dá todo o suporte para que tudo dê certo durante a hospedagem. Os anúncios são revisados semanalmente e todo o processo é acompanhado de perto. A equipe do site indica os ítens com que o dono do bichinho e o anfitrião precisam se preocupar em cada etapa do processo.  Por exemplo: se você quer oferecer serviço para gatos precisa ter a casa telada e é explicado sobre fiv/felv tanto para o anfitrião quanto para o responsável pelo animal (falamos sobre fiv/felv aqui).

O dono do peludinho pode ver referências no perfil do anfitrião e saber coisas como o tempo de experiência que tem cuidando de bichinhos, ou qual a satisfação dos “clientes” anteriores. O ideal é fazer uma vista prévia à casa do anfitrião para ver se a casa está adequada às suas necessidades, além de conferir se o pet se dá bem com o bichinho do anfitrião (caso ele tenha algum). E no grande dia, é aconselhável levar para a casa do anfitrião a comida do animal, a cama e os brinquedos para que ele sinta o mínimo possível a troca do ambiente.

lar temporário

Monique sempre teve animais e normalmente quem ficava com seu cachorro quando ela precisava viajar era um porteiro amigo. O porteiro era muito amoroso, mas ainda assim surgia a dúvida: “E se ficasse doente? Será que ele saberia dar remédio?” Apesar de toda a confiança, sempre ficava com uma pontinha de preocupação, coisas de mãe que ama e cuida.

Por isso, no PetRoomie ela teve o cuidado de disponibilizar a informação se o petsitter sabe ou não aplicar cuidados especiais. “Houve um gato que tinha acabado de passar por uma cirurgia e precisou amputar as duas orelhas. Conseguimos uma pessoa que era protetora de animais e ela cuidou do gatinho, trocou curativo e deu todo apoio que ele precisava”, conta Monique. É claro que nem todo mundo tem conhecimento para dar esse tratamento de saúde mais diferenciado, mas caso você queira ser um anfitrião basta colocar no site a informação correta sobre que tipo de atendimento você pode dar.

 

Para os anfitriões sem experiência

Se você nunca teve um cão ou gato de estimação, mesmo assim pode participar! A equipe do site ensina o anfitrião a receber um animal diferente do que está acostumado a lidar, por exemplo: se você nunca teve gatos e queria hospedar um, vão te ajudar a saber se pode receber um gato e o que é preciso para hospedá-lo. Até ganhar mais experiência com animais, é  indicado receber um animal por vez e que não esteja doente, porque talvez você não consiga dar medicação.

Eles também promovem um encontro bimestral com os anfitriões onde eles ensinam a tirar fotos, melhor ângulo, posicionamento, realizam uma troca de idéias e experiências. A maioria dos usuários do site estão no Rio de Janeiro e São Paulo, mas também há pessoas em 20 estados do Brasil.

 

 

Hospedando animais resgatados das ruas

Há casos em que um protetor de animais resgata um cão ou gato nas ruas mas não pode ficar com o animal em casa, geralmente por falta de espaço. Quando isso acontece, é comum que eles paguem um hotelzinho para o animal até conseguir um adotante para ele, o que sai bem caro além de não ser um ambiente tão agradável para o peludo. Então, se você oferecer sua casa por um valor mais baixo do que de um hotel, poderá fazer toda a diferença na vida do bichinho, dando abrigo e cuidados até que ele encontre sua nova família. Esse tipo de hospedagem, que também chamamos de lar temporário, humaniza o processo e proporciona ao animal mais chances de se fortalecer para conseguir um lar definitivo.

Alguns protetores até fornecem a ração e cuidam das despesas com o animal, mas isso deve ser sempre negociado a cada caso. Nem todas as ONGs têm condições de arcar com todas as despesas dos animais, então em alguns casos a despesa acaba sendo sua conta. A Monique conta que pelo próprio site já teve uma protetora que iria colocar os animais em um hotel, mas encontrou no PetRoomie uma outra protetora que topou dar abrigo por um valor diferenciado.

Qualquer um que tenha amor e carinho pelos animais pode abrir sua casa por um período, não importa o espaço que possua! Ofereça lar temporário. Encha sua casa de pêlos e alegria!

 

Espero que tenham gostado do post de hoje. Monique nos deixou uma mensagem maravilhosa e inspiradora sobre o projeto:

“Cheguem e participem! Apesar de ser nossa primeira plataforma de serviço a  gente entende que pode ir muito além disso. Quando a gente começa a colocar as pessoas em contato e ver suas demandas a gente pode gerar muito. A gente é uma comunidade pra unir pessoas e animais através de amor e confiança, a gente acha que a partir disso a gente pode criar muitas outras coisas.”

Semana que vem a gente volta com mais dicas e cuidados para vocês, até lá! 😜

 

 

Banner Amigo ajudar

Leave a Reply

6 Comentários

  1. Pingback: 6 formas de fazer uma renda extra com os pets

    • Olá, Erika!

      Existem plataformas que você pode se cadastrar, como o Dog Hero, que realizam esse trabalho de babás de animais.

      Boa sorte! :)

  2. ADRIANA GONCALEZ DALMEDICO

    Amo animais e quero participar desse mundo magico, quero cuidar de animais, como faço?

  3. Eliab

    Olá…já resgatei dois cães nas ruas de SP. Adoro animais. Tenho atualmente uma vira lata. Em minha casa há espaços para uma meia dúzia.
    Como faço para oferecer serviços de hospedagem?
    Desde ja agradeço

  4. VIVIANE DE JESUS NERI

    Qual a média de valor a ser cobrado por animal??

Next ArticleConheça tudo sobre obesidade animal