O bebê nasceu, e agora? Apresentando seu bebê aos seus animais

Muita gente acredita que é preciso descartar os animais quando chega um bebê na família. Os motivos alegados são muitos, todos muito equivocados. Assim como é preciso preparar o filho mais velho para a chegada do mais novo, alguns passos precisam ser adotados para que a convivência entre animais e crianças seja perfeita.

Em primeiro lugar é importante ressaltar que esta convivência pode trazer muitos benefícios para as crianças. Elas aprendem a amar e respeitar os animais, entendendo as diferenças entre os seres vivos e os limites que cada relação permite. A partir desta lição, desenvolvem melhor os relacionamentos com outros seres humanos. Além do desenvolvimento emocional, os animais auxiliam o desenvolvimento cognitivo das crianças, através de suas brincadeiras, que estimulam a comunicação, a motricidade e a criatividade do bebê.

Então vamos lá! Como preparar seu animal para receber o novo membro da família?

Comece o processo durante a gravidez. Conforme for montando o quartinho do bebê, mostre para o seu animalzinho que uma nova pessoa irá morar ali. Deixe o animal cheirar o berço, as roupinhas e brinquedos que for comprando. Acostume o animal a permanecer no quarto somente quando estiver acompanhado e restrinja o acesso em alguns momentos, para que ele entenda que nem sempre poderá entrar ali. Você pode manter a porta fechada por uma ou duas horas, ou usar algo para bloquear a passagem mas que o permita ver dentro do quarto, enquanto você está lá, arrumando algo, por exemplo. Assim, o animal vai entender que às vezes ele não poderá entrar no quartinho do bebê, nem mesmo quando você estiver lá.

Lembre-se de que, como as crianças, os animais podem sentir ciúmes. Seja sempre carinhoso e dê espaço para ele demonstrar as emoções. Não permita que ele se sinta trocado pelo bebê, mas tente fazer com que ele sinta que ganhou um novo amigo.

Ao chegar da maternidade, mostre seu bebê para o animal. Ofereça uma peça de roupa usada para ele cheirar, enquanto o bebê for novinho demais para ter um contato direto. Se ambos os pais morarem juntos, ou se você tiver outro filho, uma babá ou mais alguém na casa, cuide para que, durante a amamentação, alguém dedique uma atenção extra ao animal.

Conforme o bebê for crescendo e ganhando resistência, aumente o contato dele com seu animalzinho. Ofereça seus pezinhos para o animal cheirar. Segure a mãozinha do bebê e o faça acariciar seu amigo peludo. Aumente este contato gradualmente e os estimule a brincarem juntos. Naturalmente, se tornarão grandes amigos.

Nunca descarte uma vida em prol de outra. Não comece sua maternidade/paternidade dando um mau exemplo. Em vez disso, aproveite a oportunidade de educar seu filho para ser alguém que ama e respeita os animais.

Quer ver como dá certo? Dá uma lida neste depoimento aqui: http://site.amigonaosecompra.com.br/gatos-cachorros-e-bebes/

 

 

Next ArticleRifa Amigo Não se Compra: MAC + SEPHORA