Partiu, Canadá!

Eu tenho uma amiga muuuuito querida que foi alçar voos mais altos no Canadá. Só que ela não foi sozinha, se mudou com toda família e claro, a Belinha, sua cadela, foi junto.

Quer conferir como foi todo esse processo? A Marcela Marchi, minha amiga querida, contou os pôr menores pra gente!

Ter um animal de estimação é ter um membro da família com quatro patas, essa é a nossa definição. A Bela, nossa cachorrinha de 4 anos, sempre foi como uma filha para nós e quando decidimos nos mudar para o Canadá ela foi parte de todos os nossos planos e decisões.

Vou relatar aqui o passo a passo que seguimos para viajar com a Bela para o Canadá, uma cachorrinha de pequeno porte (Lhasa Apso) que foi dentro da cabine conosco viajando pela AirCanada. Vamos lá!

Vacinas

O primeiro passo é ter as vacinas em dia. No caso do Canadá é necessário que a vacina de raiva tenha sido aplicada dentro de 1 ano. Só isso! Por aqui não há necessidade de chip, quarentena ou qualquer outro tipo de cuidado (para quem vem do Brasil), o que facilita demais.

Mas cada país tem uma regra diferente, portanto não se esqueça de pesquisar o que o seu país de destino tem como exigência e se programe com antecedência. Recomendo sempre usar as fonte oficiais do governo para ter certeza que está consultando o procedimento atual (utilizei o site do Ministério da Agricultura).

Passagem

Em seguida é necessário comprar a passagem aérea do seu animal. Aqui também varia muito, pois cada companhia aérea irá definir o seu tamanho de caixa de transporte, valor de tarifa etc.

No caso da AirCanada pagamos US$100,00 por trecho. O ideal é que você compre a passagem aérea com antecedência pois existe um limite de animais por aeronave. Nós compramos a nossa passagem online e com quase 5 meses de antecedência, no próprio sistema solicitamos o transporte de animal de pequeno porte, dentro da cabine, e após aprovação recebemos a cobrança dos US$100.

Para que o animal possa ir dentro da cabine o peso máximo do animal e da bolsa de viagem deve ser de até 10kg. E eles pesam no check-in, portanto tenha certeza que seu animalzinho está dentro do peso. 😉

Veterinário

Depois você precisará providenciar o atestado internacional de saúde (utilizamos este modelo aqui) preenchido e assinado por um veterinário.

Neste atestado devem constar dados do animal e do dono e é importante que tenha o maior número de informações, pois este documento será usado para fazer o Certificado Veterinário Internacional – CVI.

Importante: O atestado de saúde tem validade de apenas 3 dias!

CVI – Certificado Veterinário Internacional

Dentro dos dias de validade do atestado de saúde, você deverá ir a um posto do Serviço de Vigilância Agropecuária Internacional (Vigiagro), distribuídos por todo o país (para ver a localização mais perto de você é só acessar o site do Ministério da Agricultura).

Nós fomos no Vigiagro do aeroporto de Guarulhos (precisa agendar o atendimento por telefone) levando todos os documentos originais da Bela, ou seja, o atestado internacional de saúde e a carteira de vacinação atualizada. Na hora foi necessário preencher um formulário simples e entregar a documentação, não há cobrança de taxas. Após 3 dias o CVI estará pronto e você deverá retornar ao local para retirar.

Importante: O CVI tem validade de 10 dias, portanto você deverá fazê-lo no máximo 10 dias antes da sua viagem.

Embarque

Na hora do check-in toda a documentação deverá ser entregue para verificação da companhia aérea, que além de checar os documentos também irá medir a caixa de transporte e o peso do animal.

Passando por essa etapa é só esperar o embarque 😊

Olhem como a Bela é bozinha esperando quientinha o embarque!

Durante o voo

A parte mais chata é encaixar a bolsa de transporte embaixo do assento (pois é apertado!), depois de acomodada a Bela foi uma lady: não latiu, não fez xixi/cocô e dormiu o tempo todo.


Já dentro da caixinha de transporte (a caixa vai fechada e embaixo do assento da frente)

A parte mais difícil para nós foi a aterrissagem, pois além de ser um procedimento incômodo, depois de 10h de voo ela já estava de saco cheio de ficar na caixinha…

Dica: Se o seu cachorro for muito agitado verifique com o seu veterinário se alguma medicação pode ajudá-lo.

Chegando no Canadá com minha cachorrinha

Quando chegamos no Canadá passamos por uma inspeção realizada pela Canadá Border Services Agency (CBSA). Essa inspeção custou CAD $30 + taxas, nela o inspetor verificou a documentação e só checou se ela aparentava estar saudável. Isso tudo demorou mais ou menos meia hora.

Observação: Levamos a carteirinha de vacinação traduzida para o inglês para facilitar esse processo de verificação na nossa chegada e foi ótimo!

Pronto! Depois de tudo isso finalmente estávamos liberados e prontos para viver uma nova aventura.

Nós 3 em Toronto, Canadá

Programe-se com antecedência e tudo dará certo! Estarmos juntos dos nossos filhos peludos não tem preço! ❤️

Gente, fala sério?! Não tenho a melhor amiga do mundo?! Olhem que família linda! Sim, sou dessas que não cansa de elogiar quem ama!

Como eu adoro histórias com finais felizes, quero saber se mais alguém mudou de país levando seu bichinho e como foi o processo. Conta pra mim aqui nos comentários, vai!

Até a próxima! 💏 + 🐶 = 💜

Leave a Reply