Doei meus gatos: posso visitá-los ou isso atrapalha na adaptação?

Estamos sempre abordando novos temas para que o convívio entre você e seu peludo seja o melhor possível. Mas pode acontecer de você ter uma dúvida que ainda não abordamos, pensando nisso, reservamos o espaço do “Pergunte ao Amigo” todinho para você! A pergunta da vez está no título, vem conferir a resposta.

A nossa leitora Giovana fez o seguinte questionamento:

Preciso doar meus gatos. Posso visitá-los com regularidade ou isso atrapalharia na adaptação da casa nova?

A médica veterinária voluntária, *Drª Cecília  nos deu a seguinte resposta:

“Quando o gato é transferido para um ambiente novo ele demora um tempo até se adaptar, costuma ficar escondido e assustado mas com o tempo começa a explorar o novo lar e vai se adaptando. Se houver algum objeto ou pessoa que ele já esteja familiarizado ajuda muito pois trás mais confiança. Então pode e deve fazer visitas.”

O ideal é pensar bastante antes da adoção. Abrigos estão sempre em último caso, pois além de viverem lotados, apenas os protegem dos maus-tratos comuns das ruas. No entanto, não há como brincar, passear ou ter uma vida digna, apenas sobreviver.

Encontrar pessoalmente uma outra família, saber de seus hábitos e ser bastante sincero quanto ao comportamento e necessidades do animal, faz com que as chanches de uma nova devolução seja menor. Sinceridade pra tudo nessa vida, “né non”?

Desejamos que os gatos da Giovana tenham boa adaptação na casa nova e que suas visitas sejam repletas de amor!

E você, quer saber de alguma curiosidade ou tem alguma dúvida? Nos escreva no: contato@amigonaosecompra.com.br ou deixe aqui nos comentários!

 

*Drª Cecília Amélia Borges de Almeida- CRMV MG 8639, é médica veterinária atuante em Araçuai/MG.

Até!  🙋

Banner Amigo adotar

Leave a Reply

6 Comentários

  1. Thiago Mota Estevam

    Olá, temo um gatinho de 2 anos, toda vez que saímos de casa, ou se minha esposa sai e eu fico consigo ver o tanto que ele mia, parece que ele está gritando e chorando ao mesmo tempo! Isso é normal?

    • Olá, Thiago!

      Normal não é, mas é até mais comum do que se pensa. Geralmente essas situações estão atreladas a ansiedade e medo de ficar sozinho. Ele deve ser muito ligado a sua esposa e quando ela sai, ele sente muita falta.
      Você pode ofecer brinquedos para que se ocupe enquanto ela sai, deixar uma peça de roupa com o cheiro dela para que ele possa se sentir confortável ou mesmo deixar um rádio ligado (pode ser baixinho) para que ele ouça vozes e não se sinta solitário.
      Conheça nosso grupo secreto do Facebook e troque mais dicas com o pessoal: https://www.facebook.com/groups/amigonaosecompra

      Um abraço!

  2. Vania

    Boa noite, meu gatinho está com uma pedra na bexiga, e o veterinário aconselhou a comprar uma fonte. Eu comprei, mas meu gato tem medo dela, nem chega perto. O que eu faço para ele acostumar?

    • Fabiana Xavier

      Olá, Vania!

      A minha também não morreu de amores no início, mas fui colocando ela perto e fiquei brincando, molhando meu dedo e deixando ela lamber e agora não bebe mais água em outro lugar.
      Mas se sua fonte tiver algum regulador de pressão d’água, ajuste para o mais fraco. Colocar umas pedrinhas de gelo também pode ajudar.
      A fonte que eu comprei é da Cat My Pet e veio com um prospect que dizia que alguns gatos levam umas 2 semanas para se acostumar. Quanto tempo tem sua fonte?

      Um abraço!

  3. Vânia

    Adotei uma cachorrinha em uma feira ong em Sorocaba, concordo que em fase de adaptação e até bonito a obg se preocupar e sempre perguntar como anda o bichinho em seu novo lar, porém já se passam 7 meses e querem saber até a ração que ela come???? Pelo amor, adotei, cuido é nossa parte de família, tem fundamento isso!???? Me mandaram castrar não quero serei obrigada pq a ong exige???? Qual parte está certa? Pq se eu tiver que mandar relatório semanal, com dor no coração colocarei ela pra adoção novamente devolvendo a para ong. Já pensou se a moda pega vc tem filho e o filho não é seu? Vc não pode educar, brincar e amar como acha que deve?

    • Fabiana Xavier

      Olá, Vânia!

      Infelizmente não terei muito o que acrescentar sobre seu depoimento. Cada ONG ou protetor tem seu ritmo de acompanhamento sobre o bem estar do animal. Sugiro uma conversa franca com a responsável sobre os métodos de acompanhento e expresse sua opinião sobre isso e tenho certeza que vão encontrar uma forma de resolver todas essas questões.

      Um abraço!

Next ArticleAdotei um animal e me arrependi. O que fazer?