Protetores: por fé e amor, sem glamour e na dor

O trabalho dos protetores é sem dúvida extremamente honroso, mas ao contrário do que muitos pensam, sem glamour. 

E como é esse trabalho?

Bom, os protetores resgatam animais que estão em situação de maus-tratos ou abandonados nas ruas, cuidam (e isso inclui alimentação, saúde física e emocional) e somente depois que eles estiverem bem ficam disponíveis para adoção. Vale ressaltar que alguns animais nunca ficam aptos para adoção e são adotados pelos próprios protetores.

Como já citei aqui mesmo no blog, eu sou voluntária em uma feira de adoção, mas como voluntária estou ciente que fico só com a parte boa do processo. Ah, a parte boa é brincar com os animais, levar para passear quando ficam estressados e  entregar para adoção. A entrega para adoção é um momento muito especial e enche o nosso coração de amor.

Os processos de adoção

Os processos de adoção variam muito de acordo com cada ONG, projeto social ou protetor. Há quem peça RG, CPF e cópia do comprovante de residência. Também há protetores que cobram uma taxa de adoção, normalmente é algo simbólico como uns 20 reais. Esse dinheiro vai ajudar na manutenção do abrigo, que inclui desde auxílio no pagamento das contas médicas, alimentos, medicamentos entre outras necessidades diárias dos animais. Também há protetores que exigem um questionário com umas 20 páginas!

Deixo claro que respeito demais o trabalho realizado pelos protetores e concordo em haver um questionário antes da adoção. Esse questionário precisa ter perguntas que viabilize o protetor poder realizar uma visita e confirmar que o animal está de fato bem amparado. Maus-tratos é crime portanto, solicitar documentação também é importante em caso de algum possível abandono após a adoção.

Também acredito que muitas vezes falta ponderação, como acontece com quem faz um questionário de 20 páginas! Perguntar tipo sanguíneo do adotante, renda total dos membros da família, o que farão com o animal em caso de morte do responsável, são umas perguntas que já li em questionários e sinceramente, são absolutamente dispensáveis. Que tal se os questionários forem mais “sequinhos”, com perguntas mais diretas e que digam respeito somente ao bem-estar do animal que está para ser adotado?

A ideia de um questionário não substitui uma boa conversa e uma visita ao local que o animal irá viver. Há de haver mais sensatez nos processos de adoção. Algumas pessoas já fizeram contato comigo reclamando que simplesmente não conseguem adotar porque os processos estão cada vez mais complicados. Isso não pode acontecer.

O que todos querem, sem dúvida alguma, é que os animais possam ir para um bom lar. Os protetores vivem praticamente “secando gelo”. Para cada animal resgatado, há uma fêmea na rua tendo 6 ou 7 filhotes. Exemplo real: na feira onde sou voluntária, há uma protetora que cuida de aproximadamente 240 gatos e infelizmente não é comum ir a uma feira e nenhum ser adotado. Essa é a triste realidade. Então por que complicar ainda os processos de adoção?

A espera de um lar

É bem comum os animais passarem mal durante o transporte para as feiras de adoção. Por diversas vezes já presenciei vômitos, fezes amolecidas, cães e gatos estressados, com medo e irritados. Tudo isso por conta do transporte, barulho exagerado, muitos cheiros (que irritam principalmente os gatos), muitas pessoas pegando e provocando os animais.  Claro, alguns animais até gostam da farra. Também é comum pessoas que apenas passam para fazer um carinho e levar uma doação de ração, jornal e areia, por exemplo. Mas também há os que passam e provocam os animais. Há crianças que gritam com os animais e muitas vezes os assustam.

Quando retornam para os abrigos, os protetores precisam acalmar os animais e lidar com a frustração do “não foi hoje!” E esse movimento não é único, todo final de semana os animais são levados para feiras. Também são divulgados nas redes sociais, alguns em nosso site e no boca a boca que todo mundo conhece. É muito trabalho, suor e desgaste emocional além do financeiro.

Por isso tudo, acredito que os processos de adoção podem e devem ser mais simplificados. Devemos expor o mínimo possível esses animais que tanto sofrem nessas idas e vindas de feiras e eventos de adoção. Os tutores também se cansam e têm gastos altos. E olha, que não estou nem citando a parte que muitas vezes se privam de momentos com sua família e viagens por não poderem deixar os animais sozinhos.

As pessoas mentem

Infelizmente há pessoas que mentem e essas pessoas vão mentir olhando em seus olhos e nos questionários. Acredito que um termo de responsabilidade assinado com número de CPF ou RG e endereço, por exemplo, podem ser bem valiosos. Poderia dizer que causam mais respeito que um questionário desestimulante de 20 páginas.

Protetores, vocês realizam um trabalho árduo, e vivem com a pior parte dos seres humanos: a maldade. Deixo aqui todo meu respeito e admiração por todas as vidas que salvam!

Se você está lendo esse texto, mas e não é protetor e deseja ajudar, conheça o Clube do Amigo e nos ajude a manter o nosso trabalho para que possamos divulgar mais animais e garantir muitos lares felizes!

Agora me conta, você já tentou adotar e desistiu no meio do caminho?

E claro, se você é protetor e tem uma visão diferente da minha, também pode ficar a vontade para deixar sua opinião. É conversando que todo mundo se entende! :)

Até a próxima!

Banner Amigo adotar

Leave a Reply

2 Comentários

    • Amigo Não se Compra

      Olá, Emilio!
      Temos muitos cachorros aguardando um lar em nosso site: http://www.amigonaosecompra.com.br.
      Assim que gostar de algum cachorro, basta clicar no botão amarelo escrito “Quero adotar”. Os dados do protetor aparecerão e vocês poderão conversar diretamente.

      Boa sorte!

Next ArticleDescubra se seu cão é propenso a ter doenças cardíacas - e como tratá-las