Cães e gatos podem sofrer de alergias respiratórias como nós?

Muito se fala em processos alérgicos ao se ter um peludinho em casa, seja ele gato ou cachorro. Felizmente, hoje em dia já existem algumas pesquisas que ampliam o horizonte e confirmam que na verdade ter cães e gatos em casa auxiliam nas defesas do nosso organismo e fortalece nosso sistema imunológico.  Mas quanto aos pequenos, será que eles também podem sofrer de alergias respiratórias?

De fato, há evidências de que as doenças alérgicas em seres humanos e animais domésticos podem ocorrer concomitantemente. Por exemplo, fatores ambientais alérgicos semelhantes parecem implicar tanto na asma humana e quanto na felina.

Processos alérgicos em gatos

Em felinos, bronquite crônica e asma são as doenças respiratórias mais comuns, atingem filhotes e jovens adultos. Tais quadros inflamatórios podem provocar hipersecreção de muco e obstrução das vias aéreas.

Um fator importante na medicina respiratória felina é diferenciar a asma alérgica da bronquite crônica, por apresentarem sinais semelhantes o diagnóstico é dado por exames citológicos feitos a partir de fluidos de lavagem broncoalveolar .

Processos alérgicos em cães

Nos cachorros, a doença respiratória de origem alérgica mais comum é a bronquite que atinge filhotes e jovens adultos no entanto, cães idosos podem, ocasionalmente, serem afetados também.

Causada por exposição continua de partículas inalatórias irritantes como fumaça de cigarro, pólen, ácaros na poeira, substâncias

químicas, etc, a bronquite é caracterizada por tosse continua devido a alta produção de muco e obstrução das vias aéreas.

Cachorros com sistema imunológico debilitado são mais suscetíveis às alergias, assim como de cão para cão há os mais sensíveis e os menos sensíveis.

A asma nos cachorros é bem menos comum que em gatos, porém quando um cão é afetado, os sinais podem ser de leves a severos,  portanto caso seu gato ou cão apresente qualquer alteração respiratória, procure a ajuda do médico-veterinária o mais rápido possível!

Mande sua pergunta também!

Envie suas perguntas para nosso e-mail: [email protected], deixe nos comentários aqui do blog ou de qualquer uma das nossas redes sociais!

No próximo mês a gente responde a mais um leitor. Até lá! 🐾🐾

Pergunta enviada pela leitor Kléber de Souza e respondida pelo nosso colaborador voluntário Jefferson Costa, Graduando em Medicina Veterinária pela USP, representante Discente da Graduação no Departamento de Cirurgia – VCI FMVZ-USP e apoio da Presidência da XXVI SACAVET.

Fontes:

  •  Schafer, T., Merkl, J., Klemm, E., Wichmann, H., Ring, J., 2008. Weand our pets: allergic together? Acta Veterinaria Hungarica 56,153–161.
  •  Bay, J.D., Johnson, L.R., 2004. Feline bronchial disease/asthma(Chapter 53). In: King, L.G., Respiratory Disease in Dogs and Cats, pp.388–396.
  •  Corcoran, B.M., Foster, D.J., Fuentes, V.L., 1995. Feline asthmasyndrome: a retrospective study of the clinical presentation in 29 cats. The Journal of Small Animal Practice 36, 481–488; and, Dye, J.A., McKiernan, B.C., Rozanski, E.A., Hoffman, W.E., Losonsky, J.M., Homco, L.D., Weisiger, R.M., Kakoma, I., 1996. Bronchopul- monarydisease in the cat :historical, physical, radiographic, clinico- pathologic, and pulmonary functional evaluation of 24 affected and 15 healthy cats. Journal of Veterinary Internal Medicine 10, 385–400.
  • Padrid, P.A., 2000. Feline asthma: diagnosis and treatment. The Veterinary Clinics of North America – Small Animal Practice 30,1279–1294.
  • Reinero, C., 2011. Advances in the understanding of pathogenesis, diagnostics and therapeutics of feline allergic asthma. The Veterinary Journal 190, 28–33.
  • WebMD Veterinary Reference from ASPCA Virtual Pet Behaviorist
  • VetInfo

 Banner Amigo adotar

Leave a Reply

Next ArticleBella: uma surpresa no capô do carro, parte III