Eu não gosto de animais. E daí?

Nem todo brasileiro gosta de samba. Também não é todo mundo que gosta de chocolate. Da mesma forma, há os que não gostam de animais.

Parece impossível não gostar de animais né? Mas isso acontece e estou descobrindo que há mais pessoas nesse grupo do que eu imaginava. Mas e aí, qual o problema em não gostar de bicho?

Um dos problemas de não gostar de bicho é ter que conviver com ele. Mas o que isso tem a ver com o nosso tema? Bem, tenho visto um crescente número de pessoas que adotaram um animal por impulso e/ou não consultaram todos da família a respeito de ter um novo membro em casa. Isso, definitivamente, causa um transtorno gigantesco e muitas vezes acaba em abandono ou devolução ao abrigo.

Pelo que observei, na maioria dos casos, a pessoa que não gosta de animais não gosta de algumas característica do animal, como o latido do cachorro, dos pelos dos gatos que voam pela casa, do cheiro do xixi ou das fezes, etc. E limpar a caixa de areia? Nossa, nem pensar! Há também o trabalho extra de lavar tudo com mais frequência, que quem não gosta de bicho não quer ter, sem contar o dinheiro gasto com saúde e alimentação.

No dia a dia, essas pequenas coisas se tornam grandes e acabam pesando para quem vai cuidar sozinho do animal. No fim, é muito comum a desistência e devolução do bichinho ou pior: o abandono na rua à própria sorte!

Mas vamos combinar, ninguém é obrigado a gostar de animais. Mas o que não pode em hipótese alguma é maltratar.

Então, para ajudar a galerinha que convive com quem não gosta de animais, fizemos uma pequena lista do que pode e do que não pode para ajudar nessa convivência:

O que pode

  • Conversar com todos da casa antes de adotar um animal;
  • Exigir que o animal seja tratado com respeito;
  • Ser responsável com os cuidados do animal, mesmo tendo que fazer tudo sozinho;
  • Respeitar a opinião da pessoa que não gosta de animais;
  • Respeitar o espaço do outro.

O que não pode

  • Achar que quem não gosta de animal é obrigado a dividir tarefas como trocar a água, limpar xixi e levar para passear;
  • Abandonar o animal (lembre sempre: uma vez adotado ele passa a ser sua responsabilidade. Caso não possa mais ficar com ele, deve ser o responsável por encontrar um novo lar e jamais deixá-lo à própria sorte na rua).

Os animais, além de grandes companheiros, também podem ser auxiliares no tratamento do estresse, ansiedade e melhoram quadros depressivos. Muitas pessoas dizem que não gostam de animais porque simplesmente nunca conviveram com um. Mas isso também não é motivo para “enfiar goela abaixo” um animal em suas vidas. Para quem nunca conviveu com um animal ou tem preconceito, muito comum com os gatos, o legal é apresentar o animal com calma.

Se você quer converncer alguém que mora com você a gostar de animais, aqui vão algumas dicas:

  • Visite um abrigo de animais abandonados;
  • Ofereça lar temporário a um peludo;
  • Se ofereça para ficar com o bichinho de alguns amigos enquanto eles saem de férias, por exemplo.

Dessa forma a pessoa que diz que não gosta, pode constatar se realmente não gosta ou diz que não gosta porque nunca teve um bichinho por perto.

Porque até os brutos podem amam os animais

Vou dar um exemplo muito prático e pessoal: eu sempre tive gatos, desde criança. Já meu marido cresceu com cachorros, mas nunca gostou muito. A mãe dele gostava, então, só cabia a ele aceitar a situação.

Quando a gente se casou eu queria muito um gato, mas ele nem pensar. Cresceu com cachorros e odiando gatos! Então, nunca adotamos um.

Um belo dia, resgatei uma gatinha arisca de 2 meses da rua. Ele não queria e me deu 24h para eu “me livrar do gato” (sic). Não dei a pobrezinha. Mas ele a pegou e deu para o vizinho que cuidava de animais e encaminhava para adoção. Já imaginaram o que aconteceu aqui né? Rs (casal é tudo igual, gente).

No dia seguinte, eu estava trabalhando e ele só me mandou uma foto da gatinha. ❤ Ele a chamou de Ruby, comprou caminha, brinquedos e fez questão de levar ao veterinário. Fizemos todos os exames e demos as vacinas (isso na primeira semana dela aqui em casa). Na segunda semana já telamos toda a casa para ela ficar protegida. Não esqueçam, tudo isso vindo do homem de que detestava gatos.

Conclusão: ela dorme com ele até hoje, os dois brincam de pega-pega pela casa, ele a adestrou para sentar e dar a patinha, enfim, são grandes amigos. 

Se você for adotar de um abrigo, pense bem. Converse e dê um tempo a todos da casa. Em todo caso, se a pessoa não quiser adotar pense muito, mas muito mesmo. Porque no final das contas o trabalho vai ficar exclusivamente para você, discurssões envolvendo o animal podem acontecer e depois não poderá cobrar do outro sobre a sua decisão absoluta.

Respeite a opinião do outro assim como você gosta de ter a sua opinião respeitada e tudo ficará bem. 

Até a próxima! 😉

Texto revisado e atualizado em agosto de 2020.

Leave a Reply to sandra Cancel Reply

53 Comentários

  1. Ronaldo

    -
    -13

    Então, a gente pode e deve respeitar a opinião do outro, mas também pode opinar. A meu ver, as pessoas que maltratam os animais ou, simplesmente, aquelas totalmente indiferentes a eles, são, a meu ver, incompletas do ponto de vista humano. Falta alguma coisa nelas: uma sensibilidade a mais, um amor maior à vida, respeito à natureza, integração com a natureza, compaixão pelos seres inferiores, curiosidade, etc. E tudo isso demonstra uma falha, uma limitação. A natureza é um todo. Eu, por exemplo, gosto da natureza, em geral: animais, plantas, seres humanos, minerais, etc. Não é melhor assim?

    • Maria

      Não necessariamente incompletas. Eu tive um poodle lindo, meu filho de 4 patas por 18 anos. No final , sofreu muito, problemas neurológicos, ficou cego, batia a cabeça na parede, ficava rodando e muitas vezes encostado na parede, não dormia, só chorava, fazia as necessidades na caminha dele , eu dormia no chão ( coloquei um colchenete ao lado dele ), ele não comia e água só com a seringa ; tomava tantos remédios, para oxigenacão, calmantes, 40 gotas de Dipirona e ainda não dormia, e eu ouvia ele chorando baixinho , ficou tão doente que a veterinária insistiu na eutanásia ; sofri tanto ( pq na hora não cai a ficha), depois misericórdia , que dor, que arrependimento, que saudades, tive uma depressão e precisei de psicólogo. Então jurei nunca mais ter ninguém para não sofrer. Gosto muito, mas não quero mais.

      • Mario

        Não gosto de ter animais de estimação. Gosto de brincar com cachorros e gatos dos outros, mas pra mim não quero.
        Demandam muita atenção, e tempo que eu não tenho. Alguns cachorros latem muito e atrapalham as vezes a paz da casa.
        Tiram a sua liberdade de se ausentar por dias.

        Enfim, é preciso pensar em tudo antes de ter um animal de estimação

      • Valdir godoy

        Concordo com vc..comigo aconteceu quase i mesno

    • Ana

      Assim como tem pessoas que não gostam de crianças, tem as que não gostam de animais, mais isso não quer dizer que seja incompleta. Incompleta é a pessoa achar que todos são obrigados a gostar de animais.

      • Ana, eu não gosto de crianças, muito menos animais. Sou contra maltratar ambos. Quem não gosta, fica longe deles assim como eu faço. Obrigado por saber que existem pessoas “normais” que não gostam de bichos!

        • Mauro Costa

          Pefeito…infelizmente quem não tem um pet, um gay e um afrodescendente na família, hoje não está enquadrado na família criada pela tv globo.

        • Gi

          Amo crianças!
          Mas animal… vixe só de longe!

          Gato, nem pensar, aqueles pêlos… eca!
          Muita gente tem animal e não cuida.
          Outros, tratam animais melhor que gente… gastam horrores em pet shop, rações caríssimas, fazem festa de aniversário…. AFF
          Cachorro de madame ‍♀️
          Que perda de tempo!
          Os que deixam dormir junto, sem condições… Credooooo, tem umas casas que a gente visita, aquele mal cheiro de animal no sofá. Muito anti higiênico pet dentro de casa.
          Já tive dog, gato, Coelho, ramster, Pato e pintinho….quando criança. Hoje, Não suporto!
          O ser humano não tem limites.
          Sem contar os pássaros engaiolados.. que dó. Esse tipo de animal que deveria ser livre, sofrendo. Injusto.

          Não concordo em maltratar, pois são seres vivos e devemos respeitar a todos na natureza.
          Mas eu, limpar cocô e xixi, tratar de bichos, NUNCA.

        • Samanda Nascimento

          eu tbm não gosto de criança e nem de animal minha irmã vivia me pedindo permissão pra criar um, eu sentei com ela e fiz a planilha de gasto mensal e perguntei se ela iria desembolsar aquele valor por x anos e ela desistiu tbm

        • Letty

          Obrigar o Marido a criar um gato que ele n quer
          É super normal kkkkkk

      • Concordo com vc ! Ninguém é obrigado a humanizar os animais como na atualidade. Os mesmos são infelizes, pois não tem direito a terra, a natureza. Sou do tempo em que o animal tinha sua própria casinha, no quintal, contato com a terra. O pior de tudo é que tem pessoas que não respeitam, e acham que somos obrigados a engolir situações em que seus animais ficam pela cama, pelo sofá, pela cozinha, o que sou totalmente contra. Mundo difícil em que vivemos… somos julgados por ter bom senso e liberdade de escolha…

    • Marizete

      Mais cada natureza, tem o seu próprio lugar. Como as plantas, o sol, a terra e até mesmo os animais. Tiraram alguns, animais, do seu habitat natural para domesticar, como cachorro, gato etc…. E muitos abandonam, por motivos diversos ou jogando na rua ou mesmo doando por não terem condições de continuar cuidando. Na minha opinião, só quem poderia adotar um animal, seria aquela pessoa que realmente tem condições, tanto psicológica, e principalmente financeira, para cuidar, de um animal. E se no meio do caminho, não tiver mesmo condições de continuar com o animal, o mais interessante e correto, seria de encontrar um novo lar para eles. Doar para quem , realmente pode dar amor e carinho, e também poder cuidar da saúde do animal.!

    • Nilton

      Affffff incompletos do ponto de vista humano?
      Penso ao contrário, amigo. Pessoas que PRECISAM da companhia SEJA DO QUE FOR. Outra pessoa, gato, tartaruga, cachorro passarinho, essas são absolutamente incompletas, pois não bastam a si mesmas. Precisam de algo. E o que precisa de algo? O que é incompleto. Quem nao precisa de algo, muito menos de um animal, é completo.

  2. Thiago

    Eu por exemplo não gosto de cachorros, tem cheiro forte demais, entre outras coisas, gosto de gatos mas tenho uma alergia danada aos pelos, passarinhos não nasceram para viver em gaiolas. E nem por isso me falta nada, sou feliz desta forma, quem acha que falta algo em alguém por não gostar de animais está terrivelmente enganado e se enganando, pois ninguém é obrigado a ter filhos ou casar para ser feliz! Cada um é feliz de sua forma particular e respeitar isso é o mais importante!

    • Edmilson

      Thiago, deixo 100 likes pelo seu comentário!! Isso aí!!

  3. sandra

    Sabe esse negocio, de vc abrir a boca e expor sua opinião é complicado, eu estava chateada, pois não gosto de cachorro, tenho pois minha familia optou em ter, mais eles só optaram quem limpa toda sujeira sou eu,mais não maltrato a bichinha, brinco, de vez em quando mais não gosto de cachorro, e hoje em dia vc dizer que naõ gosta de cachorro, é como essa opnião acima, vc é julgado(a) por não ter coração, ser ruim, é como falaram ai tem gente que não gosta de criança e ai, eu não gosto mais não maltrato, mais não gosto, gosto é de bicho de pena tinha uma maritaca que amava (o nome dela era lúlu) mais morreu. mais cachorro naõ gosto mesmo, mais não maltrato.esse assunto me deixou melhor ( as vezes as pessoas falam tanto que se vc não gostar de cachorro que vc não tem coração( que se vc deixar isso entra dentro de vc e vc passa acreditar e se culpar por isso.

    • Edmilson

      Sandra, é sempre assim. Conheço algumas pessoas que dizem “amo animais”, não tá nem aí pro bicho. Quem acaba cuidando são “os trouxas” que não adotou animal nenhum! Eu não gosto de animais nem crianças e, pelo fato de não gostar fico bem longe deles. Você deveria fazer o mesmo, aí eles aprenderão a cuidar dos bichos deles. Obrigado, por saber, que você não gosta de cachorro assim como eu!!!

  4. Mauro Costa

    Não dá para imaginar a quantidade de internação em HPS por sexo com animais…Para mim quem beija a boca de um cão que lambe o pênis, pode e com certeza faz sexo oral com o mesmo…Tenho certeza que pessoas usam o animal no lugar de filho, irmão e cônjuge…É a falta de capacidade de se relacionar com quem tem opinião própria.

    • Edmilson

      Mauro Costa, 1000 likes pelo seu comentário!! Me representou!!!

    • Gisele

      Mauro Costa, VC é que parece ter um pensamento doentio pra imaginar isso. Então se sou lésbica e minha cachorra lamber meu rosto quer dizer q gosto de sentir o cheiro da sua vagina ? Se alguém beija a boca do filho ele sente tesão pela criança? Vc é doente ???? Sua concepção de “família” tradicional é antiquada e generalista, tem gente que NÃO QUER ter cônjuge, nem filhos, ou não pode ter filhos, ou mora longe do irmão, ou não tem irmãos….. Qual é o problema em adotar um animal como alguém “da família”? Imagina as coisas q vc vê pela internet………

  5. juliana

    Oi , meu nome é Juliana, eu tive um Gato, que falava que ele era a realização de um sonho… ele viveu oito anos e faleceu nos meus braços. Ganhei ele quando estava sendo gerado na barriga da mamãe dele… Que ajudei com Ração forte e vitaminas, até ele nascer e vir para casa depois de 2 meses.
    Antes dele chegar meu marido pegou uma filhote de Cachorra. Que quando ela chegou, eu só disse uma coisa… Pode entrar com o cachorro desde que , ele nunca domine a nossa casa e nem você…
    Passou se alguns anos , tivemos que mudar de um apartamento , por causa da cachorra… Nossos custos aumentaram, enfim, nessa situação eu já fiquei chateada, princialmente, porque passeios longo e viagens já não podia mais por causa dos animais, mas o Gato era só colocar bastante ração, a caixinha de areia bastante água e poderíamos , sair… mas já que assumimos essa responsabilidade ok!!!
    Todos os dias quando meu esposo chegava do trabalho eu ia recebe lo com um bj e um abraço no portão…
    Até o dia que a cachorra entrou no nosso meio , e ele deu um passo para trás e disse: Não chegue perto de mim porque ela não quer…
    Para mim esse dia foi um dos piores dias da minha vida, deste dia em diante eu não fui a mesma…
    Antes eu gostava de assistir programas de animais , e isso nunca mais ocorreu, Pior, nunca mais a minha casa foi a mesma, nunca mais eu fui a mesma…
    Eu não maltrato, até cuido para que o quintal esteja limpo, já dei Edredom meu, comprei varias vezes cobertor novo, não deixo faltar água…
    Mas o que me incomoda é que depois disso , eu deixei de gostar de cachorro, porque essa situação fez com que eu me sentisse inferior a cadela dele.
    Na verdade , acho que não é de cachorro que não gosto, não gostei dessa situação, e não gosto mais dessa cachorra, a ponto de eu simplesmente colocar em risco o nosso casamento…
    Já fiz terapia, para conseguir lidar com essa situação, mas a cada dia fica mais pesado… E eu acredito que está complicado … Então eu vim buscar na internet, se eu tenho direito a não gostar desse animal… porque sou punida cada vez que falo a verdade… Todos querem que eu goste… mas eu não gosto… Eu não maltrato… eu até cuido… mas não gosto… Eu posso? Eu tenho esse direito?

    • Edmilson

      Juliana, minha amiga….não queria estar na sua pele!! Não quero julgar ninguém, mas homem que troca a mulher por um cachorro fica minha desconfiança..se é que me entende.
      Sim, definitivamente sim, você pode não gostar de cachorro ou qualquer outro bicho!! O problema não é você, são as pessoas que vão na onda da moda. As vezes a pessoa nem gosta de bicho, mas compra um cachorro e coloca dentro de um apartamento só porque está na moda. É a grande boiada humana (Ivan Maia)!!! EU NÃO GOSTO DE BICHO, ESPECIALMENTE CACHORRO e, por um tempo até escondia isso, mas agora eu falo mesmo!!! Seja assim também. Espero ter ajudado!!

    • Cainã

      Eu n gosto de animais de estimação como meus, mais sou fascinado por animais,só n quero cuidar de um, mas na minha casa tem dois, mais n são meus, são da minha irmã e pai, eu tenho um grande chamego por eles, mas é tipo ir na casa de um amigo e ele ter um, eu so dou carinho, n cuido entende, e quando e morar sozinho eu prefiro n ter pq eu eu iria cuidar direitinho, mais seria tipp um fardo pra min

      • Cainã

        Opa, eu n queria ter comentado num comentario de uma pessoa, foi sem querer

  6. Macgyver

    Eu gosto de gatos e de hamsters tenho dois. Mas se tem um animal que eu detesto é cachorro. Não maltrato, mas não gosto e nuunnca terira um. Meu problema com cachorro é o latido. Bicho chato dos infernos. A vizinha chata aqui do lado tem cachorros e os demônios latem o dia inteiro, a noite se calam mas as vezes latem de madrugada com algum barulho. A dona não leva para passear, não cuida direito, as vezes bate neles. Os bichos vivem estressados e latem para cada sombra que passa perto do portão do lado. Como conseguem conviver assim? Polícia se chamar faz nada. Seria melhor que não tivessem esses bichos. O pior é que muita gente é assim. As vezes antes de dormir chego à janela, e a única coisa que eu escuto são os latidos no horizonte. Um late, outro passa a latir também, e fica esse coral do inferno. É triste!

    • BPey

      Concordo em grau e genero, a trilha sonora do meu bairro é cachorro latindo.. as pessoas tem cachorro e não passeiam nunca, fica o bicho no portão latindo pra qualquer pessoa que passa, pra qualquer criança que passa, se passa um cachorro na rua então deuszolivre é o coral do inferno.. não maltrato, não faço mal algum a nenhum.. mas é um baita bicho pentelho. “Não que não goste de cachorro, mas prefiro o silêncio.”

    • Edmilson

      Macgyver fiquei seu fã….kkkkkk se não gosta de cachorro é meu amigo!!

  7. Fernando

    “Os animais são pequenas bolas de pelos que nos ajudam a aliviar o estresse, ansiedade, melhoram quadros depressivos… e, sim, nos tornam pessoas melhores”. Essa frase eu considero uma farsa, inventada por nós, seres humanos, para justificar a escravidão a que submetemos os animais. Animais não “foram feitos” para nos servir em nada, assim como nós também não servimos a outros animais (já pensou ser escravo de um gorila?”.
    Gostar de animais é querer vê-los em seu habitat natural expressando suas características genéticas e vivendo livres de nós. Até considero o fato de se matar um animal para comer (como eles fazem com suas presas), mas abomino a criação intensiva de animais e a criação de animais de companhia. Eles não precisam de nós para nada.

    • Olá, Fernando!

      Você tem razão. A frase foi mal formulada e não expressava o meu pensamento real. Acabei de revisar o texto e refiz a frase.

      Um abraço!

  8. Fabiana

    Vc diz q tem q respeitar e nao pode enfiar um animal guela abaixo de uma pessoa que não o quer mas fez exatamente isso com o seu marido com a questao da gata q vc pegou na rua. Ele nao queria e pelo q relatou brigou ate ele pegar de volta. A sorte que é q ele deve gostar mt de vc e no final ficou tudo bem pq ele acabou até gostando do animal.

    • Edmilson

      Fabiana, bela observação…fiquei fã!!!

  9. Fernando

    Eu ja convivi com cachorro e odeio.
    São para pessoas carentes que precisam de amor e atenção.
    Achorro trasem muito prejuizo…cagam e mijam em tudo, roem e destroem toda a casa…dao varios problemas de saúde…atacam.as visitas…tem que passear todos os dias, um saco é um cachorro.
    Pior que tem pessoas que gostam mais de cachorro do que de gente.

    • Edmilson

      Fernando, fiquei seu fã…quem odeia cachorro (bicho chato dos infernos) é meu amigo kkkkk…

  10. Amanda

    quem odeia cachorro é seu amigo?? cara, tu é lixo de pessoa. Se simplesmente optar por não criar tudo bem, mas odiar? Eles não tem ódio no coração, se ama você ele não te trocará ou abandonará.

    • Paulo

      Coloca um cachorro latindo dia e noite na sua cabeça, sem que você possa fazer nada a respeito.
      Quero ver se sua opinião continua a mesma.

  11. Paulo

    Cachorro feliz: late
    Cachorro triste: late
    Cachorro irritado: late mais alto

    Cachorro é a desgraça de qualquer vizinhança.
    Queria saber porque as pessoas arrumam tantos cães. Bicho mimado e superestimado.
    É o animal mais chato e atrasado da natureza.

    • Talvez aqui em casa seja um caso isolado: temos um cachorro pequeno, ele pouco late e se sai no portão e late para alguém que passa, logo alguém de casa vai brigar com ele “pare de latir” e ele para, tadinho kkk. Brinco que, cachorro aqui em casa também “entra na linha” hehe.

  12. Thiago

    Bom eu não gosto de cachorros e também não sou obrigado a gostar, não sou incompleto, pois eu não preciso de um animal para me sentir completo, se for assim que tem animal eu posso dizer que sofre de solidão, por isso tem um bicho dentro de casa. As pessoas tem que procurar um rótulo para o outro, para poder tentar “explicar” (o que não sabe pois não conhece a vida do outro) os “porquês” da vida. Ninguém é obrigado a nada e ter ou não um animal não faz de uma pessoa solitária ou com falta de algo… apenas não gosta!!!

  13. Armani

    Só tem comentário de gnt preguiçosa, não devem gostar nem de si mesmos, talvez tenham problemas mal resolvidos dentro de si. Não gostam de ter trabalho com nada, acomodados, vcs estão existindo com qual propósito? “Constituir família” ou evoluir individualmente? Pq aqui só pensam em cônjuge, marido, esposa, se preocupam com o animal do vizinho, etc etc Mas o q vcs cultivam dentro de si? Se abrir no meio só sai vento. O colega quis dizer q “deve ser o medo de ouvir alguém com opinião, mais fácil lidar com animais”, queridão, eu amo e prezo a lealdade e amizade, coisa q mta gnt não é, animais n vivem de aparência, n querem status, e as pessoas? Não quer dizer q eu não ame as pessoas. O modo como o animal se porta é mto mais racional e puro. Vcs n gostam de nada pq vêem tudo superficialmente, mas isso é probl de cada um. A n evoluir no amor, evolui na dor.

    • Eu sou uma que prefiro cachorro a pessoas.

      Se colocar uma pessoa e um animal se afogando eu salvo o animal linda e plena .

  14. Tamy

    Estou super INFELIZ com a adoção que fiz a um cachorro ele é filhote 40 e poucos dias tem, o peguei pra vê se os 15 gatos da minha mãe se afasta da minha casa (Moramos no mesmo quintal) esses gatos fazem necessidades na minha casa, sou alérgica, já usei bombinha de asma e peguei coceira de gato e tive que fazer tratamento dermatológico, resumindo: Achei que me livraria de 15 problemas e arrumei mais um, eu não consigo sentir afeto nenhum, nem um tipo de amor ou laço carinho pelo cachorro, e muito menos pelos gatos que vivem aqui no quintal, agora quero doar esse cachorro, mas o problema que minhas filhas se apegaram, eu realmente não quero ele, e vou ver se acho um dono que de a ele, o que eu não vou poder jamais dar, eu sou 100% fechaada a lance de gato e cachorro.

    • Joy

      A casa é da sua mãe, crie vergonha na cara e vá morar sozinha ao invés de arrumar um cachorro e querer expulsar os gatos

  15. Andreza

    Após alguns anos da morte do meu gato e melhor amigo para o câncer, eu adotei um filhote de cachorro fêmea de rua, foi bem no início do inverno. Ficava com pena de vê-la chorando e pegava ela pra dormir conosco na cama, até que ela cresceu acima do meu joelho, e nesse tempo ela começou a destruir tudo, portas, móveis, objetos pessoais. Eu já não aguentava mais, mas me mantia na minha. Depois de uma ano, nos mudamos para um apartamento sem varanda ou espaço pet e ela passou a latir, coisa que ela não fazia na outra casa. O cheiro dela começou a ficar mais forte, mais grudenta, começou a fazer cocô e xixi fora do jornal, começou a comer coisas específicas. E eu só fui acumulando isso e falando para o meu marido que não aguentava mais ela. Como o sonho dele sempre foi ter vira-lata. Eu me calei. Hoje estou grávida, e a coisa que mais me estressa na grávidez são os comportamentos da cadela. Ela está pior, faz tudo para chamar a atenção. Ainda tem o fato dela ficar em pé me encarando na madrugada. E eu tomei ranço dela! Sinto uma raiva que não sei explicar, quero muito que ela vai embora, mas meu marido insiste em mantê-la. Eu não sou o tipo de pessoa que faz covardia ou odeia os animais, eu só me arrependi do que fiz e hoje sofro por essa escolha. Me sinto péssima na maioria das vezes, mas não sei explicar o quanto a presença dela em minha casa me irrita tanto. Ela solta pelos, faz merdas direto, mas não é uma cadela má, ela é muito amorosa. Eu é que não tenho a capacidade psicológica de ter um animal em casa. Eu pesquisei sobre ajuda para conviver com cachorro, diminuir o estresse e o arrependimento, mas não achei nada.

  16. Andreza

    Após alguns anos da morte do meu gato e melhor amigo para o câncer, eu adotei um filhote de cachorro fêmea de rua, foi bem no início do inverno. Ficava com pena de vê-la chorando e pegava ela pra dormir conosco na cama, até que ela cresceu acima do meu joelho, e nesse tempo ela começou a destruir tudo, portas, móveis, objetos pessoais. Eu já não aguentava mais, mas me mantia na minha. Depois de uma ano, nos mudamos para um apartamento sem varanda ou espaço pet e ela passou a latir, coisa que ela não fazia na outra casa. O cheiro dela começou a ficar mais forte, mais grudenta, começou a fazer cocô e xixi fora do jornal, começou a comer coisas específicas. E eu só fui acumulando isso e falando para o meu marido que não aguentava mais ela. Como o sonho dele sempre foi ter vira-lata. Eu me calei. Hoje estou grávida, e a coisa que mais me estressa na grávidez são os comportamentos da cadela. Ela está pior, faz tudo para chamar a atenção. Ainda tem o fato dela ficar em pé me encarando na madrugada. E eu tomei ranço dela! Sinto uma raiva que não sei explicar, quero muito que ela vai embora, mas meu marido insiste em mantê-la. Eu não sou o tipo de pessoa que faz covardia ou odeia os animais, eu só me arrependi do que fiz e hoje sofro por essa escolha. Me sinto péssima na maioria das vezes, mas não sei explicar o quanto a presença dela em minha casa me irrita tanto. Ela solta pelos, faz merdas direto, mas não é uma cadela má, ela é muito amorosa. Eu é que não tenho a capacidade psicológica de ter um animal em casa. Eu não tenho nada incompleto em mim, falta de empatia, desrespeito a naturez, animais ou coisas similares. Se arrepender de ter feito algo sem ter a certeza e a experiência obtida antes de ter agido, não me faz uma pessoa má. Eu pesquisei sobre ajuda para conviver com cachorro, diminuir o estresse e o arrependimento, mas não achei nada.

    • Olá, Andreza!

      Não me parece que não gosta de animais, acho que apenas não dessa cachorrinha especificamente. Como você disse, já teve um gatinho e o amava. Mas gatos e cães são dotados de personalidades muito distintas, talvez não tenha se adaptado tendo um cachorro. De toda forma, não faz bem nutrir esse tipo de sentimento que descreve, ainda mais grávida!

      Alguns animais mudam o comportamento quando crescem ou mesmo quando têm uma mudança de ambiente ou rotina, mas isso tudo é contornável com o acompanhamento adequado. Vocês já pensaram em adestramento? Eu posso indicar um adestrador ótimo, que é super competente e atende online para alguns casos: https://www.instagram.com/paulo.caocidadao/ na bio tem o telefone dele.

      Um outra possibilidade que vejo é que acho, sinceramente, que deveria conversar com o seu marido sobre a possibilidade de doar a cachorrinha. Ela ainda pode ser muito feliz com outra família, de repente com parentes ou amigos. Dessa forma, ele pode visitar e acompanhar o desenvolvimento dela.

      Um abraço!

  17. Pingback: O que fazer quando o parceiro não curte ou não quer ter pets? - PetDriver - Junho – mês Amor de Pet!

Next ArticleSocorro: meus cachorros só brigam!