Você sabe o que é a Síndrome de Pandora?

A Síndrome de Pandora caracteriza-se como o conjunto de sinais clínicos e distúrbios do trato urinário inferior que acomete apenas os felinos. Será que seu gatinho está passando por isso? Continue com a gente para saber mais.

Conheça a Síndrome de Pandora

Como eu adiantei, a Síndrome de Pandora se apresenta com um conjunto de sintomas e distúrbios do trato urinário inferior de felinos.

O trato urinário inferior é representado por: rins, ureteres, bexiga, uretra, glândula bulbouretral e nos machos, ainda há a glândula prostática e pênis.

Imagem do site: Funchal Notícias

Existem várias hipóteses sobre os fatores que podem deixar o gatinho suscetível a esta Síndrome: alterações neurológicas, endócrinas, imunológicas e até mesmo psíquicas, uma vez que animais sob estresse tendem a manifestá-la mais frequentemente. A Síndrome ainda pode afetar, além dos rins, pâncreas e vesícula.

Esta é uma doença crônica e o diagnóstico é realizado após a exclusão das demais possíveis doenças do sistema urinário. E falando por causa própria, nem sempre é fácil identificar.

Confira os sintomas comuns

Com tantas possibilidades de causas, os sintomas às vezes se misturam também. Mas você sempre pode observar:

  • Dificuldade para urinar (indo à caixa várias vezes sem conseguir urinar ou mesmo se faz pouquinho xixi);
  • Xixi fora do lugar;
  • Se a urina apresenta sangue;
  • Vômitos (por vezes amarelo, sem bolas pêlos ou vestígios de ração);
  • Se o felino fica mais quieto que o de costume;
  • Sobrepeso;
  • Apresenta pouco ou nenhum apetite.

Importante: se o gatinho não for tratado pode morrer! Isso ocorre porque a bexiga vai inflamando e pode levar a obstrução por cálculo ureteral. Esse cálculo pode impedir que a urina tenha saída, fazendo com que o animal absorva metabólicos tóxicos e resultando em morte.

Por isso é muito, muito importante que ao apresentar qualquer um desses sintomas, você busque ajuda com o médico veterinário de confiança. Eventualmente, ser´ão necessários exames de sangue e ultrassonografia. Dependendo do resultado dos exames, ser´á prescrito medicamento oral e troca da ração.

O que diz quem passou por isso

A minha Ruby tem 6 anos, uma senhorinha já, apresentou vômito e muita dificuldade para urinar. Ela também está um pouquinho acima do peso e apesar de eu ter 7 bebedouros espalhados pela casa, ela apresentou esses sintomas. Em princípio, eu achei que as idas à caixa de areia eram prisão de ventre, porque ela ficava prostrada, cavava e cavava e não fazia nada. Mais ou menos como na imagem abaixo:

Foto do site: Terapia Celular Vet

No dia seguinte ao apresentar esses sintomas, pela tarde, eu a levei ao veterinário. Fizemos um exame de sangue e ultrassonografia. Os rins estavam dilatados e a vesícula alterada. Ela estava um pouco desidratada e teve de internar, para um reforço de medicação com soro, por quase 2 dias.

Depois, em casa, seguimos com a medicação e ela ficou bem.

Aliás, tenho 3 ferinhas aqui, por isso quero registrar também que não é uma doença contagiosa nem para outros gatos, nem para humanos. Ah, a Síndrome de Pandora afeta apenas os gatos, os cachorros não são acometidos por essa síndrome.

Porque Síndrome de Pandora

O nome faz referência à Caixa de Pandora, da mitologia grega, por sua complexidade e multiplicidade de órgãos e sistemas afetados, bem como a falta de informações consistentes sobre esta doença.

“Basicamente” o profissional costuma chegar a essa conclusão não pelos sintomas claros, mas por exclusão de outros sintomas.

E aí, me conta nos comentários! Você já conhecia a Síndrome de Pandora?

Até a próxima!

Texto revisado pela médica veterinária voluntária, Drª Daniela Mol Valle CRMV- SP 19822.

Fontes:
PetLove, Revista MV&Z e G1.globo

Leave a Reply